Após anúncio feito pela F1, MotoGP afirma que irá manter as grid girls

Na mesma semana em que a Fórmula 1 anunciou que não terá mais as “grid girls”, garotas que desfilam pelo pacock, a MotoGP, principal categoria de motos do mundo, confirmou que elas seguem para a temporada 2018. Ignasi Sagnier, diretor de Comunicação da Dorna, que é a empresa que cuida da categoria, explicou os motivos:

“Nós não contemplamos esta situação (de tirar as mulheres) porque para Dorna e funcionários, elas fazem parte da prova. As equipes e promotores que contratam as mulheres, não nós (da Dorna). Eles as contratam porque acham necessário para as campanhas e ações”, disse.

A fórmula 1 não terá mulheres no grid já a partir deste ano. A medida é parte de um extenso pacote de mudanças realizadas pela Liberty Media desde que assumiu o comando da categoria, em 2017. De acordo com o diretor de marketing da F1, Sean Bratches, a prática “não faz parte dos valores da marca, além de ser questionável com as normas sociais modernas”. Claro que a verdade, no fundo, é que eles quiseram atender a uma pauta feminista, mas não se importaram muito com o que pensam as mulheres de verdade.

O diretor da MotoGP pensa o contrário:

“Enquanto não vemos nada de desrespeitoso, nós seguiremos sem tomar tais medidas. Além disso, há muitos homens no grid também, fazendo o mesmo papel. Isso sem contar que, no mundo inteiro, o trabalho de modelo é muito respeitoso”.

Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1 até o fim de 2016, disse, ao jornal The Sun, não entender porque tiraram as mulheres do grid de largada:

“Não consigo entender como que pode ser ofensivo para alguém o fato de termos uma garota bonita em frente a um carro de Fórmula 1. Elas eram parte do espetáculo. Os que amam a Fórmula 1 se encatam com o glamour”, disse.

Anúncios

Um comentário sobre “Após anúncio feito pela F1, MotoGP afirma que irá manter as grid girls

Deixe uma resposta