Em Porto Alegre, Lindbergh defende a “luta nas ruas”

Um eufemismo para “façam quebra-quebra”, Lindbergh disse, em Porto Alegre: “Só a luta institucional não vai nos levar a lugar nenhum”. Segundo a Folha de São Paulo, ele quer “luta nas ruas”.

Repetindo que este não é o momento para uma esquerda frouxa, lembrou que hoje o ex-governador Leonel Brizola, morto em 2004, completaria 96 anos. E que o líder pedetista era um exemplo de resistência e enfrentamento, inclusive à TV Globo.

Lindbergh discursou em um ato de transferência simbólica da sede da UNE (União Nacional dos Estudantes) para o DCE (Diretório Central dos Estudantes) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a exemplo do ocorrido em 1961, quando Brizola liderou a rede da legalidade em favor da posse do ex-presidente João Goulart.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Em Porto Alegre, Lindbergh defende a “luta nas ruas”

Deixe uma resposta