Alckmin acerta uma vez na vida e veta lei da “segunda sem carne”

Provando que até relógio parado acerta duas vezes ao dia, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vetou nesta sexta-feira o projeto de lei aprovado no fim do ano para criar a “segunda sem carne”. O projeto proibia o fornecimento de carne em cantinas e refeitórios de escolas e outros prédios públicos do estado. A medida havia sido aprovada pela Assembleia Legislativa no fim de 2017 e enfrentou forte oposição da população.

Em entrevista ao “Canal Rural”, ele criticou a iniciativa, ao dizer que cerceava o direito das pessoas e sua capacidade de tomar decisões sobre sua própria alimentação.

O projeto é de autoria do deputado estadual Feliciano Filho, que já foi condenado há alguns anos justamente por crimes ambientais envolvendo até animais em cativeiro. É a hipocrisia vegana de sempre.

Anúncios

Um comentário sobre “Alckmin acerta uma vez na vida e veta lei da “segunda sem carne”

  1. A ironia do “relógio” é divertida, mas o governador Geraldo acertou quando escolheu João Dória para disputar a Prefeitura de São Paulo. Mais quatro anos de Fernando Haddad seria a venezuelização da cidade.
    E o governador também acerta quando propõe privatizar trechos das linhas do metrô.
    A greve chantagista de ontem mostrou os efeitos benéficos da privatização: trechos privatizados do metrô funcionaram normalmente, enquanto o resto estava parado prejudicando a população.
    Enfim, diante das circunstâncias políticas do Brasil, o governador Geraldo faz um bom trabalho.
    Basta pensar no seguinte: e se o governador fosse Eduardo Suplicy, Aloizio Mercadante, Alexandre Padilha, Fernando Haddad ou Luiz Marinho?
    Como seria São Paulo com algum petista no comando do Estado?

Deixe uma resposta