Defesa de Dilma agora decide acusar Cerveró de fraude em Pasadena

A compra fraudulenta da refinaria de Pasadena pela Petrobrás foi um dos grandes escândalos envolvendo Dilma Rousseff. O caso é tão sério que está sendo julgado até nos EUA. Na época em que a compra ocorreu, Dilma liderava o Conselho da empresa, e Nestor Cerveró era diretor da área internacional, seu braço direito.

Após passarem anos negando que tenha ocorrido fraude, a defesa de Dilma agora alega, segundo o Valor, que Cerveró é culpado pela fraude que até então “não tinha ocorrido” segundo eles próprios. A questão é que isso é uma confissão. Não havia como Cerveró ter feito essa compra, que foi assinada por Dilma, sem que ela soubesse dos detalhes da transação. Ou a ex-presidente estava envolvida no esquema, ou ela soube de tudo e se calou, o que ainda assim é crime.

Fica agora a questão: Se a Defesa assume que houve fraude durante o período em que Dilma cuidava destas questões, então a Defesa também admite que ela foi conivente com a fraude ou que participou dela diretamente?

Anúncios

Deixe uma resposta