Pela própria segurança, Cármen Lúcia desiste de fazer visita em presídio de Goiânia

Presidente do Conselho Nacional de Justiça e do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia desistiu de fazer uma visita no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. A visita estava programada para esta segunda-feira, pois o presídio foi recentemente o palco de uma violenta rebelião que deixou nove prisioneiros mortos.

A ministra definiu a criação de mutirões carcerários e o registro de presos de Goiás para enfrentar a crise no sistema penitenciário do Estado.

O recém-empossado diretor-geral de Administração Penitenciária de Goiás, coronel Edson Costa, reconheceu que a situação no Complexo Prisional está controlada, porém que não considera o local “nada seguro”, afirmando que “a situação é grave”.

Anúncios

Deixe uma resposta