Deputado que deseja proibir Bitcoin surta porque ideia pode ser rejeitada

Em audiência realizada hoje pela Comissão Especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei nº 2303/2015, o autor oficial do relatório que deseja proibir o Bitcoin e outras criptomoedas no Brasil, deputado federal Expedito Netto (PSD/RO), surtou ao saber que o seu projeto pode não ser aprovado.

O relatório que proíbe as criptomoedas no Brasil – escrito por um ex-analista do Banco Central – enfrenta resistências na comissão tanto do autor do projeto original (Aureo, SD/SJ) para quem o relatório do deputado deve ser “alterado ou retirado” como do presidente da comissão (Alexandre Valle, PP/RJ) que afirmou que “não pautará o relatório” até que haja uma nova versão “que não seja retrógrada”.

Em resposta, Expedito Netto foi à mesa principal – da qual manteve distância por toda a sessão – e surtou. “De forma alguma dentro desta casa tem como me tirar da relatoria, só o meu partido, e eu já garanto a todos que (…) daqui ninguém me tira! (…) Como meu nobre amigo Alexandre Valle disse que não vai botar o projeto para apreciação e votação desta comissão, o senhor tem o prazo de cinco sessões para que a gente possa ver as emendas. (…) Caso a gente não comece a respeitar mais o regimento interno, terei que chamar a ajuda dos meus outros companheiros de partido e dos outros companheiros da comissão”. E saiu batendo o pé. Confira:

A informação é do Instituto Liberal de São Paulo.

Anúncios

Deixe uma resposta