Jean Wyllys apresenta projeto contra doutrinação nas escolas, mas só na questão da religião cristã

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL/RJ) apresentou nesta quarta-feira (29) um projeto de lei (PL 9208/2017) que visa combater a “doutrinação religiosa” nas disciplinas optativas de religião em escolas públicas. De acordo com a justificativa da proposta, “uma interpretação pouco rigorosa da lei tem permitido a proliferação de formas de ensino religioso nas escolas públicas que, em diversas cidades e estados, não respeitam a diversidade enunciada na lei nem impedem, na prática, o proselitismo”. O projeto foi apresentado após o Supremo Tribunal Federal decidir, em setembro, que o ensino religioso confessional (ou seja, vinculado a uma crença específica) não é inconstitucional.

O deputado psolista utiliza a mesma lógica do “Escola Sem Partido” (considerado “fascista” por Jean Wyllys por tentar combater a doutrinação ideológica nas escolas com mais estado) para defender o “Escola Sem Religião”: “regulamentar o ensino religioso de modo a assegurar o respeito à diversidade de crenças dos alunos e impedir que eles sejam vítimas de qualquer tipo de imposição autoritária das doutrinas do/a professor/a, o que sem dúvidas é um abuso contra os direitos das crianças e dos/as adolescentes. (…) É como se, em vez de ensinar sobre o sistema político e sobre o papel da democracia na nossa sociedade, a escola ministrasse aulas de ‘petismo’, ‘tucanismo’, ‘psolismo’ ou ‘pemedebismo’, dependendo da filiação do professor. Na prática, na maioria dos casos em que as escolas praticam o ensino religioso confessional, este não é outra coisa senão catecismo cristão, seja da vertente católica ou evangélica”, afirma o deputado em seu projeto.

Indo contra o caráter de seu próprio projeto, o deputado é declaradamente apoiador do PL 1780/2011, apresentado por Miguel Corrêa (PT/MG), o qual visa obrigar “estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares” a ensinar “cultura árabe e tradição islâmica”, incluindo a “cultura e religiosidade islâmica”.

As informações são do Instituto Liberal de São Paulo.

Anúncios

6 comentários sobre “Jean Wyllys apresenta projeto contra doutrinação nas escolas, mas só na questão da religião cristã

  1. É só pirraça, carece de bom senso. Apenas comprova a urgência de uma escola sem doutrinação esquerdista e até a proibição de partidos comunistas em nosso território. Só assim poderemos avançar e sermos livres, como pessoas normais.

  2. Este ser asqueroso tem um projeto de destruir a religião católica ou qualquer outra que seja contra suas posições. Recebi uma mensagem no wharsApp onde ele, junto com outro deputado homossexual, conversavam sobre um projeto para reescrever, segundo eles, a “maldita ” bíblia. Eles querem reescrever e reinterpretar a bíblia, segundo a visão homossexual. Vou procurar no youtube e passo o link.

  3. Eu só tenho pena do juizo final para essa criatura, pois ele também é filho de Deus,( ele queira ou não queira) foi gerado por uma mãe e um pai, como desse o Noel Maia acima essa criatura ainda é deputado? Que pena ele poderia ter mais respeito pela crenças dos seus eleitores, no Brasil, a população não é contituida so de GAYS OU PESSOAS DESCENDENTES DELES!!

  4. Este cara dá nojo! Felizmente em 2018 ele dará adeus às abenesses de Deputado, se as eleições não forem com urnas eletrônicas.Porém será colocado como aspone num gabinete qualquer.

Deixe uma resposta