Marcelo Miller dá depoimento patético à CPI: “Eu não cometi crimes, mas fiz uma lambança”

Questionado pelo deputado Francischini, do Solidariedade do Paraná, o ex-procurador do MPF Marcelo Miller disse, na CPI da JBS, não considerar que traiu o Ministério Público ao deixar a força-tarefa da Lava Jato e indo trabalhar na empresa que fecharia delação.

“Eu não traí o Ministério Público, de jeito nenhum.”

Miller afirmou que não contou em qual empresa iria trabalhar, mas deixou claro para Rodrigo Janot e para quem o perguntava no MPF o que iria fazer: “advogar em um escritório que era líder no segmento de compliance”.

A informação é do site O Antagonista.

Anúncios

Deixe uma resposta