Luciano Huck nunca foi um “outsider”, é apenas mais um que defende as ideias do PSOL

Nos últimos meses um nome tem virado assunto no cenário político nacional: Luciano Huck. O candidato da esquerda radical que finge ser democrata tem sido apresentado ao Brasil como opção aos “velhos nomes” e partidos. A questão é que o apresentador Global não é de fato um “outsider”, ele apenas não havia sido candidato a nada antes dsiso.

O irmão de Luciano Huck, Fernando Grostein, na realidade é ativista político há bastante tempo. Foi o autor de um documentário chamado “Coração Vagabundo”, no qual Caetano Veloso esteve presente, e também é resposável pelo comentário “Quebrando o Tabu”, do qual participou o ex-presidente FHC. Aliás, “Quebrando o Tabu” deu nome à página homônima no Facebook que é, na prática, um antro de esquerdismo enrustido de “boas intenções”.

Só para se ter uma ideia, a página Quebrando o Tabu é resposável por algumas das postagens mais grotescas já feitas nas redes sociais, dentre elas uma na qual defendia o desarmamento sob o argumento de que um marido poderia matar sua esposa em uma briga caso tivesse uma arma em casa.

Além disso, Luciano Huck é ou pelo menos foi amigo pessoal de uma quantidade razoável de políticos, tais como Sérgio Cabral e Aécio Neves. Ele também foi, junto de sua emissora, um dos principais responsáveis pela divulgação de nomes do empresariado corrupto brasileiro, tais como o ex-empresário Eike Batista.

Não se sabe até que ponto chega sua influência, mas há de ser considerada a hipótese de que o apresentador tenha ajudado de fato estas pessoas a chegarem onde chegaram. Vendê-lo como um outsider apenas porque ele nunca foi candidato a nenhum cargo público é pura canalhice. Luciano Huck sempre esteve envolvido com a política, ele e sua família. Sua esposa, a também apresentadora Angélica, é ativista pró-desarmamento há anos, só para se ter uma ideia.

O que se sabe, de fato, é que Huck defende exatamente as mesmas pautas de figurões como Marcelo Freixo. É a favor do desarmanento e do aborto, é favorável à legalização das drogas, diz que é contra a corrupção – como se alguém dissesse que é a favor, e por aí vai. Ele, de outsider, não tem é nada.

O texto é do portal Sul Connection

Anúncios

Deixe uma resposta