Página de direita mostra as similaridades entre Lula e Bolsonaro e isso explica porque ambos estão na frente nas pesquisas

A página do Instituto Liberal de São Paulo postou uma imagem comentando as similaridades ideológicas e políticas entre Lula e Bolsonaro.

Os dois pré-candidatos aparecem em diversas pesquisas recentes como favoritos para o pleito em 2018, talvez a imagem abaixo ajude a entender o motivo para que os dois estejam em tamanha sintonia.

Nos comentários há muita gente irritada com a comparação, mas ela é mais do que justa. Para se ter uma ideia, Jair Bolsonaro votou em Lula e em Ciro Gomes nas eleições de 2002, quando o petista chegou ao poder pela primeira vez. Naquele mesmo ano, após a vitória petista nas urnas, ele foi até a Granja do Torto falar com Lula para indicar Aldo Rebelo, do PCdoB, ou até mesmo o petista José Genoíno, como bons nomes para o Ministério da Defesa. Isso, aliás, consta no Jornal da Câmara daquela época, como pode ser visto aqui.

 

Anúncios

7 comentários sobre “Página de direita mostra as similaridades entre Lula e Bolsonaro e isso explica porque ambos estão na frente nas pesquisas

  1. Então o “mito” já votou no Lulão e no Ciro Gomes? E quis um comunista no Ministério da Defesa?
    O que os bolsonaristas fanáticos têm a dizer sobre isso? Por que esconderam da população o lado lulista e esquerdista do “mito”?
    Aliás, qual bolsonarista começou com essa história fajuta de “mito”? O deputado Bolsonaro é um político como outro qualquer que age por interesses inexplicáveis (botar um comunista comandando as Forças Armadas).
    Eu estava até propenso a votar no deputado Bolsonaro para impedir a volta dos petistas e esquerdistas, mas depois deste post, não sei não.
    Quem garante que depois de eleito presidente o deputado Bolsonaro não ajudará o Lulão e outros esquerdistas?
    Ajudar o inimigo petista e esquerdista não é ser direita “true”: é coisa da direita “fake” e direita xucrutz colaboracionista.

    1. Se informe direito, pois isto aconteceu em 2002, quando na época criava-se expectativa em torno do Lula. Os mesmos votos que elegeram Lula não são os mesmos poderão eleger novamente, pois muita gente (inclusive eu) já se arrependeram. Aliás, Bolsonaro foram uns dos primeiros já fazer críticas contra Lula já em 2003 e seu estopim foi o caso do Waldomiro Diniz (lembra disso?) em 2004. Além disso, Lula só foi reeleito por que os partidos das oposições e até o PMDB não quiseram impeachment (se lembra que o FHC não quis o impeachment, pois era amigo de Lula?), pois a economia não estava em crise (exceto o período de 2008 e 2009). Na época, acontecia mensalão e os roubos nas estatais, que graças a Lava Jato, desmascarou a falsa oposição liderada pelo PSDB, o governo do PT e PMDB que ajudou poupar a perda de direitos políticos do poste de Lula, a desastrosa Dilma Rousseff, aliada à crise econômica.

  2. Primeiro: o articulista da dita página faz questão de frisar que:
    “liberais não são ‘de direita’. São liberais”
    Ou seja: típica pretensão de terceira via e, assim, condições para julgar todo e qualquer desafeto.

    Segundo: convenhamos. Pode-se, tranquilamente, não gostar do Bolsonaro ou das idéias do parlamentar. Mas compará-lo com um criminoso condenado em primeira instância apenas porque há uns quinze anos, mais ou menos, ele acreditava e apoiava o Lula, é de uma desonestidade intelectual atroz.

    Interessante. Costumam rotular de fanáticos quem admira Bolsonaro. Fanatismo, estou percebendo, e não pouco, nos que o detestam. Vide o desespero em buscar no passado distante o que não encontram no presente.

    Fanatismo e dos mais dogmáticos percebo também no articulista da página que disseram ser de direita (não é, não – é liberal). Qualquer coisa que escape minimamente ao cânone liberalista do sujeito é, sem demora, remetido ao achincalhe.

    1. Calma lá colega…

      De fato liberais não são nem de direita ou esquerda (esse cabo de guerra sem sentido que tomou conta das redes sociais). O fulano de direita ou o beltrano de esquerda não passam de 2 socialistas que estão em “times” diferentes chamando um ao outro de feio e bobalhão.

      A imensa maioria dos liberais (chamados de libertários muitas vezes) são anti-estado/anti-politica (e esse fato por si só já aniquila o papinho furado de direita ou esquerda que são indivíduos que querem estado, cada um ao seu modo “perfeito” é claro). Outros liberais acham que o estado precisa ser diminuído ao máximo (são vezes chamados de minarquistas) e por exemplo sendo responsável apenas pela justiça. E esse ainda sim é um ponto discutível entre os liberais.

      Bolsonaro é o Lula de 2002. Lá em 2002 ele era o “cara da vez”, o que iria mudar o país, fazer o gigante crescer, etc + etc. Agora é o “bolsomito”, o imaculado do momento.

      Enquanto brasileiro continuar a idolatrar políticos e considerar que o estado é a solução (ao invés do problema) esse país nunca se tornará um país de primeiro mundo com uma sociedade próspera, rica e saudável.

      Quem será o “cara certo da vez” em 2022? Em 2026? Segue o baile…

  3. Hoje em dia podem crer que não existem estas Similaridades, Bolsonaro está mais para Conservador e os Conservadores estão com ele.
    O molusco e Socialista e Comunistas.
    As pessoas com tempo vão evoluindo e aprendendo, uns mais lentos e outros mais rápidos.
    Hoje em dia a diferença entre os dois são bastante relevantes.
    Bolsonaro Presidente do Brasil em 2018.
    Tem mais, o Socialismo e o Comunismo estão em queda livre no Ocidente.

  4. Isso é coisa de quem até a pouco tempo estava bem cotado para a presidência da república.
    Depois que deu uma declaração infeliz a respeito do maior ladrão de todos os tempos que este país já viu, ficou desacreditado como aquele. Agora vem com essa conversa de semelhança entre um e outro?
    Fala sério!
    Bolsonaro presidente sim senhor é sim senhora.

Deixe uma resposta