Sérgio Cabral mandou email a Picciani pedindo cargo na Assembleia para o marido da prima

A Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato que pegou os deputados do PMDB do Rio Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, reforça uma suspeita do Ministério Público Federal de nepotismo cruzado envolvendo o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB).

Mensagem apreendida pela investigação aponta que Sérgio Cabral pediu a Picciani e a Albertassi que mantivessem o marido de uma prima na Assembleia Legislativa do Rio. Os dois parlamentares, presos nesta quinta-feira, 16, são velhos caciques peemedebistas da Casa de leis fluminense.

emailcabral-picciani.jpg

“As investigações revelam que são constantes os pedidos para ocupação de cargos e empregos públicos, inclusive de Sérgio Cabral, que interveio para que Albertassi e Picciani mantivessem parente do ex-governador trabalhando na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro”, indicam os investigadores.

O e-mail enviado por Sérgio Cabral é de 4 de fevereiro de 2015. “Amigos, Priscila é minha prima e filha do meu tio que é irmão da minha mãe. Se puder manter seu marido eu agradeço. Acabaram de ter um filho. Forte abraço.”

Anúncios

Deixe uma resposta