Juiz quebra o galho dos doutrinadores e barra Escola sem Partido em Jundiaí

O juiz do órgão especial do Tribunal de Justiça de São Paulo Moacir Peres concedeu liminar que suspendeu os efeitos da lei que institui o Escola Sem Partido em Jundiaí, no interior do Estado. O magistrado acolheu pedido do Sindicato dos Servidores Públicos do Município.

O programa do Movimento Escola Sem Partido foi redigido pelo procurador paulista Miguel Nagib, em 2004 e tem como foco o combate a doutrinação política e ideológica em sala de aula e nos livros didáticos. As ideias têm sido adotadas para projetos de lei em âmbito municipal e estadual desde então e enfrentam resistência de doutrinadores e entidades ligadas ao petismo.

O projeto foi aprovado na cidade de Jundiaí no dia 25 de outubro, pela Câmara Municipal, mas juízes tem se sentido no direito de legislar ultimamente.

Ao pedir a suspensão do projeto, a entidade afirmou que a lei, ao vedar qualquer abordagem de temas ligados à sexualidade, pretende omitir a discussão de fundo, que se relaciona com os preconceitos sofridos pelas mulheres e a comunidade LGBT’.

Tudo papo furado, é claro.

Anúncios

4 comentários sobre “Juiz quebra o galho dos doutrinadores e barra Escola sem Partido em Jundiaí

  1. E escola é lugar de debater “temas ligados à sexualidade”, feminismo e os supostos “preconceitos sofridos pela … comunidade LGBT’?

    Por isso temos tantos jovens com ensino médio completo que são analfabetos funcionais, mas sabem fazer o discurso SJW (se bem que isso não é nenhuma proeza intelectual).

Deixe uma resposta