Bilionários de esquerda pedem ao Congresso americano mais impostos para quebrar empresas menores

Mais de 400 bilionários americanos escreveram cartas para o Congresso pedindo que parlamentares republicanos não cortem seus impostos. A lista é composta por médicos, advogados, empresários e executivos de grandes empresas. O grupo argumenta que reduzir os impostos das famílias mais ricas, no momento em que a dívida pública e a desigualdade estão crescendo, é um equívoco.

“Não aprovem nenhuma lei que aumente ainda mais a desigualdade e a dívida”, pede o grupo Riqueza Responsável, composto por ricos que defendem causas progressistas. Entre eles estão o CEO da sorveteria Ben & Jerry, Ben Cohen, o bilionário George Soros, a designer Eileen Fisher e o filantropo Steven Rockefeller. “Esse corte de impostos é absurdo”, disse Bob Crandall, ex-CEO da American Airlines. “Os republicanos dizem que não podem desperdiçar dinheiro e estão oferecendo esse benefício. É loucura.”

Cortar impostos de empresas e indivíduos é parte central do plano econômico do presidente Donald Trump para aumentar o crescimento econômico e a criação de empregos nos Estados Unidos. Há projetos de corte tanto no Senado quanto na Câmara e negociações estão em curso para aprovar uma lei que seja sancionada por Trump até o Natal. O projeto do Senado diminui a taxa de imposto de renda para milionários de 39,6% para 38,5%.
As informações são do Estadão.
Anúncios

3 comentários sobre “Bilionários de esquerda pedem ao Congresso americano mais impostos para quebrar empresas menores

  1. 1) É apenas mais uma narrativa anti-Trump, uma vez que não existe ricaço Tio Patinhas que goste de pagar impostos ou queimar dinheiro.
    Entre eles está o maquiavélico especulador e desestabilizador de governos George Soros, que ficou rico ajudando a enfraquecer moedas de países pobres, consequentemente prejudicando as populações mais carentes.
    Se os super-ricos norte-americanos querem pagar mais impostos para supostamente ajudar os pobres, então que entrem no clima do Natal e joguem dinheiro do topo dos prédios de seus conglomerados.
    2) Esse grupo Responsible Wealth (“Riqueza Responsável”) jamais terá uma filial no Brasil.
    Aqui agem os pilantrópicos “Corrupção Insaciável”, “Riqueza Bilionária via BNDES”, “Isenção Milionária via Lei Roubanet” e “Marajás e maranis luislindas do funcionalismo público”.
    Cada país tem o lixo não-reciclável que merece.

  2. Enquanto isso, os bilionários tupiniquins choram as pitangas com o Governo para manterem seus privilégios, a Petrobras, o BNDES e a Lei Rouanet.

Deixe uma resposta