Esquerdistas acusam “gordofobia” no ENEM e são desmascarados por Youtuber…

Um canal chamado “Alexandrismos”, no Youtube, que é de propriedade de uma feminista chamada Alexandra Gurgel, publicou um vídeo no dia 7 de novembro referente ao ENEM. Segundo o canal, muitos seguidores, que seriam gordos, reclamaram por não terem conseguido fazer a prova em virtude de terem tamanho maior e peso elevado.

Ainda segundo ela, diversos relatos deram conta de que pessoas com obesidade teriam sido discriminadas por não haver “cadeiras inclusivas”. Veja o vídeo:

O fato, entretanto, é que na inscrição da prova, feita pela internet, é possível requerer adaptações para pessoas que possuem deficiência ou mesmo obesidade. O youtuber Izzy Nobre, por sua vez, desmascarou a mentira e expôs a responsabilidade real pelo problema. Assista:

Anúncios

7 comentários sobre “Esquerdistas acusam “gordofobia” no ENEM e são desmascarados por Youtuber…

  1. Sempre fiz sem problemas. Na opção pra falar se há alguma necessidade especial não tem como marcar, mas chegando no local eles sempre providenciam. Já fiz vários e todos são assim e além disso sou canhota. Essa esquerda gosta de se vitimizar.

  2. 1) É politicamente incorreto utilizar a palavra “gordo” ou “Pessoa Melancia”.
    O correto é dizer “pessoa com saliência traseira avantajada”.
    2) Não se trata realmente de “gordofobia” no ENEM.
    As cadeiras e os assentos de escolas, faculdades, ônibus, trens, metrôs, táxis, veículos automotivos, tratores, tanques de combate, aviões comerciais, aviões de guerra e cabines de foguetes espaciais foram idealizadas obedecendo um limite tolerável e normal da estrutura traseira.
    Se a pessoa possui um airbag traseiro king size duplo ou triplo, não há cadeira que suporte tal volume corpóreo.
    A solução é essa pessoa levar o sofá de casa ou sentar no chão.

  3. Nos cinemas, teatros e até mesmo no transporte público, existem sim assentos especiais para pessoas obesas. Obesidade é doença sim, basta ler artigos sérios. Não é só o : comer demais”que emgorda. Pessoas com problema de tireóide, transtorno de ansiedade e até mesmo certos medicamentos contribuem para isso. Se ela tem necessidade de uma cadeira maior ela deve ser atendida, assim como os deficientes físicos também precisam de acomodação especial. A obesidade não é uma escolha: associada a ela certamente há uma outra patologia associada. Se você presa sua imagem, delete esse vídeo discriminatório. Pegou mal.

Deixe uma resposta