Bono e Madonna pertencem à elite de artista de esquerda citados em novo caso de paraísos fiscais

De acordo com o portal UOL, a rainha da Inglaterra, Elisabeth II, o líder do grupo U2, Bono, e a cantora Madonna estão entre os 127 personalidades internacionais ligadas a empresas em paraísos fiscais em um novo escândalo, batizado como Paradise Papers, divulgado neste domingo (5) simultaneamente por vários veículos de imprensa.

O grande escândalo, entretanto, é que Bono e Madonna são conhecidos não só pela música, mas também por um ativismo político barato. Ambos vivem emitindo suas irrelevantes opiniões sobre como a política deve ser e sobre como os políticos devem se portar, mas não parecem ser do tipo que buscam dar o exemplo.

Anúncios

5 comentários sobre “Bono e Madonna pertencem à elite de artista de esquerda citados em novo caso de paraísos fiscais

  1. Não é só isso, a imprensa está escondendo sobre os padrinhos da esquerda, os especuladores George Soros e Jorge Paulo Lemann:

    George Soros:

    https://www.icij.org/investigations/paradise-papers/paradise-papers-exposes-donald-trump-russia-links-and-piggy-banks-of-the-wealthiest-1-percent/

    Jorge Paulo Lemann com 20 offshores em paraísos fiscais:

    https://www.poder360.com.br/paradise-papers/homem-mais-rico-do-brasil-esta-ligado-a-20-offshores-em-paraisos-fiscais/

  2. Igualzinho a artistas hipócritas daqui, que amam o comunismo e exaltam Cuba, Venezuela e seus ditadores de esquerda, enquanto se lambuzam com verbas públicas e dinheiro de isenção fiscal da Lei Rouanet, moram no Leblon e têm residência em Paris ou Miami.
    Não valem nada !

Deixe uma resposta