Procuradores fazem carta para pedir aumento salarial. Hoje o salário é de R$ 28,9 mais benefícios.

Em tempos de crise econômica e pesada recessão, procuradores lançaram, neste sábado, 4, documento criticando a falta de aumento salarial e pedindo aprovação de mais subsídios aos seus vencimentos.

Na Carta de Ipojuca, resultado do 34ª Encontro Nacional dos Procuradores da República, cujo mote deste ano foi “MPF em defesa da ordem econômica”, membros do Ministério Público Federal saíram em defesa de PEC que engorda seus próprios holerites.

Em um dos itens do documento, é considerada “urgente e imprescindível” a reposição de “perdas inflacionárias”. Na carta, ainda clamam por paridade entre o que recebem membros ativos e inativos.

O 34ª Encontro Nacional dos Procuradores da República reuniu 280 procuradores na paradisíaca Porto de Galinhas, e teve como palco o Enotel Resorts Convention. O evento teve início neste dia 1º de novembro, e segue este domingo, 5. Raquel Dodge, a procuradora-geral, e seus pares debatem “O Ministério Público Federal e a defesa da ordem econômica”.

Ao fim do encontro, a Associação Nacional dos Procuradores da República divulgou a Carta de Ipojuca, resultado dos debates. No documento, os membros do MPF defendem prisões após sentenças de segunda instância, exclusividade da Procuradoria na condução dos acordos de leniência e resolução do Conselho Nacional do Ministério Público que dá “superpoderes” ao parquet, alvo de questionamentos no STF.

A informação é da Exame.

Anúncios

Deixe uma resposta