Massacre no Texas foi interrompido por civil armado, mas imprensa brasileira esconde o fato

Sempre que ocorre um massacre com armas, a esquerda oportunista e desarmamentista lança sua narrativa: “precisamos desarmar os civis”. Claro que eles omitem o fato de que os bandidos nunca ligam para as regulações. Isso ajuda a explicar porque o Brasil desarmado é recordista mundial em homicídios.

Mesmo assim, a narrativa prossegue e está sendo retomada com toda a força após o atentado ocorrido neste domingo, em Sutherland Springs, no Texas, quando um atirador abriu fogo contra uma pequena igreja. Pelo menos 26 pessoas morreram.

Mas poderiam ter morrido muitas mais não fosse Johnnie Langendorff, um civil armado, que abateu o assassino, David Patrick Kelley, de 26 anos.

Quando Kelly abriu fogo contra a igreja com seu rifle AR-15 semi-automático, Langendorff, um morador do local, também sacou seu próprio rifle e entrou em confronto com o terrorista. Por isso, o terrorista interrompeu o massacre, entrou em seu carro e fugiu. A partir daí, começou uma perseguição e Kelly terminou morto. Não está claro se Langendorff atirou em Kelly ou se ele se suicidou após a perseguição.

Langendorff contou que a perseguição chegou à velocidade de 95 milhas por hora, quando Kelly perdeu o controle de seu carro, causando um acidente.

“[Eu estava] apenas tentando capturá-lo ou qualquer coisa que pudesse ser feita. Eu quero dizer que estava fazendo apenas a coisa certa a ser feita”, disse Langendorff.

As informações são do site Ceticismo Político.

Anúncios

25 comentários sobre “Massacre no Texas foi interrompido por civil armado, mas imprensa brasileira esconde o fato

  1. eu custo acreditar que você esteja usando [ou acreditando em] esse argumento fraco. o mesmo sistema que colocou a arma na mão do “lobo solitário” também colocou a arma na mão do “herói”. se fosse um muçulmano não faltaria quem acusasse de “terrorismo islâmico”, mas como é um cristão [já tem gente alegando que ele era ateu…], dizem que ele estava com problemas mentais. o problema está na lei de porte de arma e nós não precisamos de massacres assim [e vão acontecer, se nós adotarmos as leis americanas]

    1. Não meu caro! O problema esta no monstro que usou a arma. Mataram aqui em MG em uma escola sem usar arma alguma. Na semana passada um monstro pegou um carro e matou varios nos EUA. Portanto o problema não é a arma.

    2. Beto Quintas, você não se lembra daquele estudante de Direito (ou era Medicina?) que entrou em um cinema a alguns anos atrás e matou várias pessoas com uma METRALHADORA NO BRASIL?

      De que adiantaram as proibições contra armas?

      Não seja hipócrita.

    3. Prezado acéfalo, nós já temos massacres diluídos todos os dias nas cidades brasileiras. As vítimas não previam estar concentradas para caracterizar massacre! Somos recordistas de mortes, e não há nada que a polícia possa fazer sobre isso, somente o cidadão armado! Deus é mais forte e colocará um bandido armado em seu caminho, e, nesse dia, você se lembrará deste comentário!

    4. Vamos restringir o uso de motocicletas e carros. Eles matam milhares de pessoas por ano no Brasil. Discurso pronto este anti armas. Quem quiser e puder ter armas que as tenha. Não é nada de uso indiscriminado mas com critérios . Hoje eles já existem mas esbarram no subjetivismo que é a ” comprovação da necessidade de possuir uma arma “. A polícia federal é que autoriza e ” julga ” está necessidade de possuir uma arma ou seja restringe quase a zero a possibilidade.

    5. A verdade é que faltaram pessoas armadas dentro da igreja para abater logo aquele maluco. Qualquer um que seja mal intencionado consegue fácil uma arma de fogo, independente de qualquer lei. Veja o que aconteceu essa semana na escola em Goiás. O desarmamento só funcionaria se o governo equipasse e remunerasse adequadamente a polícia, para que realmente ninguém tivesse acesso a armas de fogo. Como isso é impossível, ainda mais num país quase comunista como o Brasil, o melhor é banir o desarmamento. Que discurso ridículo e acéfalo esse de dizer que o problema está na lei de porte de armas… essa palhaçada do desarmamento só serve para GARANTIR que o cidadão de bem não tenha como se defender NUNCA.

  2. Não acontecem “massacres assim” na nossa terrinha de sol, samba e mulher bonita e no entanto, segundo estatísticas, mais de 60.000 pessoas foram assassinadas em 2016. A diferença sim, e que, nos “istadusunidos” o merda que toma tal atitude é morto ou é condenado, diferentemente aqui de banânia, onde os direitos dos manos dizem que ele sim é a vítima de uma sociedade machista/feminista/homofóbica/misógina/capitalista/socialista, etc, etc, etc…

    1. Exatamente, sou a favor do porte de arma porém com as leis do nosso país, só teríamos mais problemas, as leis do nosso país precisam ser reformuladas urgente!!!

      1. Só para começar o assassino foi proibido de usar arma, então não tinha porte, não tinha licença, eram armas ilegais, é sim o mesmo problema do nosso país, ou seja o problema não está na arma legal, e sim na arma contrabandeada, ou o sr. gênio acha que o bandido vai tirar porte de arma e comprar arma na loja e registra-la. Seu argumento é deveras muito bizarro!

  3. Besteira, bandidos não tem porte de armas ou registro. Mas o cidadãos de bem tem que provar que sai aptos para adquirir una arna para defender sua família ou patrimônio. Na década de 1960 não está Besteira de direitos humanos. Coisa de homossexuais.

  4. Arma não atira sozinha.
    Não é preciso ter arma pra causar uma tragédia.
    Aqui no país das Bahamas, um grupo de bandidos no mesmo dia causou um terror armado até os dentes e anulou a polícia. Mas as pessoas precisam ouvir falar mal de Trump e dos defeitos do capitalismo. Mas ossocialistas nacionais ainda achm q o certo e assentar sobre o rabo…

  5. Armas devem ser proibidas, da mesma forma que álcool e caixas de fósforos ou isqueiros, para evitar que crianças morram queimadas, como ocorreu em Janaúba.

  6. A proibição do comércio e porte de armas existe no Brasil e na América Latina e não existe nos Estados Unidos e na Suíça por exemplo.Onde temos os maiores índices de criminalidade?

  7. Não fosse aparecer um herói armado para apagar o débil mental, teria um número maior de mortos.
    Caso fosse no Brasil os Direitos Humanos iria prender o herói, ainda por cima iria providenciar uma Bolsa Família, para a família do débil mental.
    Bolsonaro Presidente do Brasil em 2018!!!

      1. O seu erro é justamente achar que o débil mental teve acesso às armas por causa da lei, mas não é esse o caso. Qualquer débil mental fora-da-lei consegue uma arma. A lei não faz diferença para débeis mentais, só para pessoas de bem.

      2. Ok, blz, mas acredito eu, que quando alguém quer fazer algo errado com lei o sem lei da um jeito. A questão é que se o “herói” estivesse com arma (ilegalmente) ele até poderia ser herói, mas iria responder processo do mesmo jeito. Já o “vilão” com porte ou sem porte ele está errado por fazer tal coisa, Ou seja não foi a lei mas sim o que ele escolheu fazer.

  8. Acho que faltou dizer que o cidadão de bem possui porte de armas e as usa legalmente.
    O bandido não respeita as leis e adquire armas dentro da ilegalidade e comete crimes com elas.
    Esta é a diferença irrefutável.

Deixe uma resposta