Escola estadual obriga alunos a defenderem aborto e suicídio em exposição

A exposição de um trabalho escolar obrigatório feito por alunos do Colégio Estadual Dom Geraldo Fernandes, em Cambé-PR, provocou revolta nos pais por incitar o aborto e o suicídio.

O caso veio à tona depois que o filho de 14 anos de Cristiane Felipe Agapito, que cursa o nono ano no colégio, comentou com os pais o conteúdo da exposição. “Meu marido foi até a escola nesta manhã [sexta, 27] e constatou o conteúdo”, conta Cristiane. O marido dela, Toni Eferson Agonilha, registrou as fotos. “Ela (a escola) já deu outros trabalhos estranhos, com meninos vestidos de meninas e vice-versa”, conta a mãe.

A exposição ocorreu na última quinta-feira (26) no refeitório da escola e possuía bonecos pendurados em cordas amarradas ao pescoço, como se tivessem se enforcado. Uma forca vazia, pendurada na parede, é acompanhada por dois cartazes. “Soluções para seus problemas?”, diz um. “Soluções para seus defeitos?”, diz o outro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra parte da exposição simula um aborto. Ao lado de uma boneca ensanguentada há um cartaz que diz “objetos para abortos” e frascos (um deles identificado como “chá abortivo”), agulhas de tricô e outros itens.

Uma bíblia rasgada, parcialmente queimada e com colagens de notícias sobre abusos sexuais cometidos por padres e pastores também fez parte da exposição, a qual foi retirada pela escola no mesmo dia após a divulgação das imagens. A polícia e o Ministério Público foram acionados para investigar o caso. Nenhum representante da escola se manifestou publicamente sobre a exposição até o momento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As informações são do Instituto Liberal de São Paulo.

Anúncios

4 comentários sobre “Escola estadual obriga alunos a defenderem aborto e suicídio em exposição

  1. Espero que isso não aconteça na escola de meus filhos, pois se vier acontecer , vou reunir quantos país puder e os chamarei para quebrar e por fogo na escola, fora o pau que esses professores de satanás irão tomar . Estou sendo sim , radical e violento mas , com gente que não respeita criança , comigo é no pau.

  2. Gostaria de saber os nomes. Quem foi o responsável (ou responsáveis) pelo evento? Na certa algum professor esquerdinha-demente. E a diretoria da escola, aprovou? Nomes, por favor.

  3. É o fim do mundo mesmo!!! Já não bastam as putarias nas novelas e programas da “Rede Globo”, bancos patrocinando pedofilia, homossexualismo, etc…agora vem essa escola maldita querendo incitar aborto e SUICÍDIO entre as crianças?? Tem que resolver na bala! Malditos FDP!!! #ForaGlobo, #ForaSantander!!!

Deixe uma resposta