PCO incita comitê de esquerda da UFPE a atacar diretor e produtor de documentário de Olavo de Carvalho

O “Diário Causa Operária Online”, fanzine tosco do PCO, incitou o “Comitê de Luta Contra o Golpe” da UFPE a atacar Josias Teófilo e Matheus Bazzo durante a sessão de “O Jardim das Aflições”, documentário sobre Olavo de Carvalho coordenado pela dupla.

O artigo, disponível aqui, diz que Josias “é um coxinha que tem nojo de tudo o que é popular e referente à classe trabalhadora: odeia o PT, despreza a música popular brasileira e considera o carnaval uma “doença”. Matheus é descrito como um “lambe-botas do Tio Sam”.

Na última semana, dezenas de cartazes do filme foram arrancados da universidade, atitude elogiada pelo partido de extrema-esquerda.

“Toda provocação fascista deve ser respondida à altura. A quantidade de calúnias e intimidações dos coxinhas, por sua vez, mostra que o Comitê de Luta Contra o Golpe da UFPE vem aplicando a política correta, visto que está incomodando os coxinhas”.

Democracia para uns, escracho para o resto.

A informação é do site Teleguiado.

Anúncios

8 comentários sobre “PCO incita comitê de esquerda da UFPE a atacar diretor e produtor de documentário de Olavo de Carvalho

  1. ZOG – A UFPE segue vivendo um dos seus momentos mais lamentáveis. Na verdade, a decadência já se arrasta por anos. Parece tratar-se de um recrudescimento, um aprofundamento que se iniciou com as agressivas invasões de alunos e pessoas estranhas a universidade devidamente apoiadas por muitos professores e pela administração. Centros acadêmicos como os de humanas, artes e pedagogia, ficaram de tal forma sujos, pichados e degradados que as pessoas não podiam entrar e os alunos terem suas aulas. Afinal, que partido é esse PCO? Qual a representatividade disso entre o povo brasileiro para impedir que uma universidade pública deixe de exibir ou não uma produção do cinema nacional (provavelmente, devidamente contextualizada e tematizada)? E que diabos é esse “Comitê de luta contra o golpe”? Como se permite essas coisas no ambiente acadêmico que deve prezar pelo respeito, pela disciplina do conhecimento e pela produção científica? Embora o campus viva um período de construções de prédios e reforma de instalações (o que é bom) a superestrutura estaria realmente entregue a esses “comitês” e “coletivos” (?). Uma pena que aquela que foi uma das melhores do país e das Américas esteja nessa dolorosa situação acadêmica. Sem, obviamente, generalizar para todos os Departamentos. At. ZOG.

  2. Editores, isso era para ser uma notícia, pois notícias não podem concluir ou fazer juízo de valor, caso contrário ela não é uma notícia, por não cumprir o papel de informar com imparcialidade, e neste caso por se tratar de uma opinião, esse artigo deveria ser classificado como coluna ou editorial, portanto trata-se de mais uma FAKE NEWS.

    Fanzine tosco, incitar, atacar, são opiniões dos editores do Jornalivre que pateticamente reproduziu uma pseudo notícia (Fake News) de um tal de Teleguiado, de forma SENSACIONALISTA.

    Quanto a Causa Operária, pelo menos eles são honestos, uma vez que o artigo citado está devidamente classificado e separado das notícias do site deles, ou seja é uma publicação do BLOG Causa Operária, enquanto o Jornalivre prova a cada dia que sequer sabe classificar conteúdo e separá-lo de acordo com as boas práticas do jornalismo.

    1. Toda a esquerda é TOSCA, mas não só, como se pode aduzir desse comentário imbecil e estúpido.

      Esquerdismo é canalhice, mau-caratismo, hipocrisia, violência extrema, incivilidade, cinismo, cretinice e exacerbada ignorância. Lixo puro. Câncer social.

  3. Meu pai, por que brigar? Seja de qual ideologia for a sua, temos que respeitar e dialogar. Eu sempre digo que esses movimentos militantes são os que estragam a imagem dos próprios partidos que eles defendem. Por isso não sei mais em quem votar. Ambos os lados que se dividiram são uns piores que os outros.

    1. Não foram as pessoas presentes à exibição do documentário que desrespeitaram e agrediram quem deles discordava, seu isentão. Eles tiveram que defender a própria integridade física, ameaçada pelo simples fato de estarem assistindo ao documentário.

      Colocar agredidos e agressores truculentos no mesmo patamar moral não passa de desonestidade intelectual.

      Diz aí como se dialoga com imbecis truculentos (=esquerdistas) que te abordam na base da violência, te xingando de nazista, fascista e o escambau.

  4. os caras vem falar de lambe botas do Tio Sam, mas eles chupam as bolas de tudo que tem mais de ruim no mundo, seja cuba, venezuela, palestinos, coreia do norte e Irã…
    qnta hipocrisia

Deixe uma resposta