Gleisi e cúpula do PT sentem-se traídos por Boulos… Não há honra entre ladrões

A Veja informou:

“Gleisi Hoffmann e seus colegas de PT tentam administrar o misto de ira e dor de cotovelo trazidos pela notícia de que Guilherme Boulos, líder do MTST, negocia com o PSOL para disputar a presidência da República. Os correligionários da Lula souberam do flerte pelos jornais. Mas isso é o de menos. A eventual filiação de Boulos ao PSOL significaria para o PT perder uma de suas principais apostas para fazer uma bancada volumosa na Câmara em 2019, já que o sonho de Lula era vê-lo na Câmara.”

Não é que o PSOL não seja apenas um novo PT, o problema para os petistas é justamente o de que o partido do solzinho psicopata suplante a estrela da morte em um novo avanço. Boulos, no entanto, não é um nome forte. Até poderia conseguir uma vaga como deputado estadual ou federal, mas é difícil de acreditar que teria apoio popular de verdade sem a militância paga com mortadela.

Anúncios

3 comentários sobre “Gleisi e cúpula do PT sentem-se traídos por Boulos… Não há honra entre ladrões

  1. 1) O Guilherme Boulos (versão “filhinho de papai” do Lulão) sabe que jamais será eleito presidente do Brasil, porque não tem nenhum carisma ou apelo popular. E sem a chantagem de cabresto que realiza – obrigar o zumbi do MTST a invadir e a queimar pneus para conseguir pontos – , o Boulos não consegue realizar o terrorismo urbano.
    O que o mimado quer é participar dos debates presidenciais para enxovalhar o deputado Bolsonaro e o candidato do PSDB, ganhar exposição midiática gratuita para o MTST e tentar eleger o maior número de deputados estaduais e federais da extrema esquerda.
    2) É bom que ele seja candidato. Desse modo terá seu passado investigado e esmiuçado.
    Será útil saber
    – como ele começou a invadir propriedades particulares sem sofrer punição;
    – quais autoridades (políticos, juízes e procuradores), militantes jornalísticos e celebridades o protegem;
    – quem são e o que pensam seus familiares e parentes da classe média alta das invasões do MTST;
    – quais as ligações do MTST com grupos terroristas, como FARC, Sendero Luminoso, Al-Fatah, Hamas, Hezbollah, Jihad Islâmica, Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa e ETA;
    – o que o Boulos fez com as centenas de milhões de reais que recebeu nos Anos Petistas.

Deixe uma resposta para Renato Cancelar resposta