Tony Góes, da Folha, defende Caetano de acusações de pedofilia e diz: “De onde vem tanto ódio contra os artistas?”

Imagine viver em um planeta no qual uma manchete como esta logo abaixo é tida como normal a ponto de ser publicada num dos maiores jornais do país:

ScreenShot_20171024113527.png

É basicamente como se alguém dissesse que as críticas a Alexandre Nardoni por ter matado a própria filha ao jogá-la de um prédio fosse fruto do “ódio contra os mais ricos”. Mais incrível ainda é o malabarismo ético e retórico dos jornalistas para defender o amigo Caetano das acusações de pedofilia. Veja o que o mesmo Tony Góes disse em seu texto:

ScreenShot_20171024113616.png

O que o colunista da Folha quer dizer, basicamente, é que se um homem maior de idade, mais especificamente com 40 anos, tiver relações sexuais com uma garota de 12 ou 13 anos, mas depois se casar com ela, não há problema algum nisso.

Ainda que a lei da época pudesse até ser forçadamente interpretada desta maneira, o ato em si não muda. Ele continua sendo o mesmo. Sabemos perfeitamente que se no lugar de Caetano fosse outro, talvez alguém como o Lobão ou o Roger Moreira do Ultraje a Rigor, estas mesmas pessoas que defendem Caetano estariam destilando pura raiva em manchetes bombásticas. Todo esse esforço momentâneo nem é tanto para proteger os pedófilos, é mais especificamente para proteger o próprio Caetano e sua trupe de “intelectuais” alinhados com um projeto político.

O que Tony Góes chama de “ódio contra os artistas” não é nada mais e nada menos do que a pura expressão moral das pessoas. Ninguém acha que um ato é pedófilo por ele ser assim definido em lei, mas por ele ser o que é: uma relação sexual entre um adulto e uma criança. Ainda que nem fosse tipificado em lei – e era – seria pedofilia do mesmo jeito.

Anúncios

9 comentários sobre “Tony Góes, da Folha, defende Caetano de acusações de pedofilia e diz: “De onde vem tanto ódio contra os artistas?”

  1. As pessoas que plantam abóboras colhem abóboras, os “caras” são tão arrogantes e tão conhecedores da ignorância de quem os cultua, que exigem delas melancias ao invés de abóboras. Os aquinhoados com alguma sabedoria não têm ódio deles, como afirma o colunista corporativo que deve ser achar artista também, têm é NOJO mesmo !!!!

  2. Tony Góes, não sei se o crime maior é ser pedófilo ou ser imbecil por defendê-lo afirmando que estamos despejando ódio sobre o mesmo que, é tachado, por muitos, como falso intelectual.

Deixe uma resposta