Parecer de professor contratado pelo PT diz que Lula poderá ser candidato mesmo que condenado em segunda instância

Veja o que disse a coluna de Mônica Bergamo na Folha:

Lula recebeu na segunda (16), do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), um parecer jurídico assinado pelo professor Luiz Fernando Casagrande Pereira, do Paraná, afirmando que ele poderá disputar as eleições presidenciais em 2018 ainda que condenado em segunda instância -e ainda que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) e o STF (Supremo Tribunal Federal) não concedam liminar para suspender a inelegibilidade que viria com essa sentença. Segundo Pereira, mesmo nessa situação limite, o PT poderá registrar a candidatura de Lula no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em agosto. Só então ela seria objeto de impugnação. “Ocorre que entre a impugnação e o afastamento de Lula da campanha há uma enorme distância”, diz ele. Se todos os prazos para o julgamento forem cumpridos no TSE, o eventual afastamento só ocorreria em 12 de setembro. Neste intervalo de um mês, Lula já estaria em plena campanha.

Aí, no final, você lê o seguinte:

Casagrande Pereira, que elaborou dois pareceres para Michel Temer quando o presidente foi julgado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), estudou o caso de Lula a pedido do PT.

Ou seja, o mesmo professor que foi contratado para emitir parecer favorável a Michel Temer foi também contratado pelo PT para emitir um parecer favorável a Lula. O único problema para os petistas é que se defenderem a integridade do discurso do professor, terão que defender também que Temer não merecia ser cassado.

Anúncios

Deixe uma resposta