Paraguai proíbe ideologia de gênero nas escolas públicas

O Ministério da Educação e Ciência do Paraguai emitiu na terça-feira, 10, uma resolução que proíbe a “disseminação e uso de materiais” sobre ideologia de gênero em escolas públicas.

A proibição afeta tanto instituições educacionais públicas quanto as subsidiadas, que não podem usar qualquer tipo de recurso, seja ele impresso ou digital, que se refira ao assunto. “O Ministério não vai promover a ideologia do gênero como qualquer outra ideologia, por exemplo, a ideologia política”, disse o ministro da educação Enrique Riera.

A resolução também determina que a Diretoria Geral de Currículo, Avaliação e Orientação revise os textos educacionais e emita um relatório com propostas, adotadas de acordo com os “princípios constitucionais e legislação atual do país”, no prazo de 60 dias.

Além disso, as Coordenadoras e Supervisoras Educacionais serão responsáveis ​​por assegurar o cumprimento desta lei.

Os materiais que agora estão proibidos falavam sobre homossexualidade e bissexualidade para crianças que cursam o ensino primário. Também dizia que “o gênero é uma construção social”.

Com informações do site Gospel Prime.

Anúncios

7 comentários sobre “Paraguai proíbe ideologia de gênero nas escolas públicas

  1. ZOG – De parabéns o Ministro Riera e o Governo paraguayo. Que sirva de lição ao Ministro Mendonça Filho no sentido de que o Brasil não precisa seguir as “causas” da UNESCO e ser “politicamente correto” quando o próprio povo brasileiro não o quer… Não se pode ser contra que as universidades, os cursos de psicologia, medicina, antropologia e sociologia, por exemplo, discutam o tema. Que criem grupos de pesquisa e publiquem teses e dissertações sobre o assunto. Evidentemente isso (“ideologia de gênero”) não é assunto para sala de aula do primário e sim para o debate científico sério que devera comprovar, com base empírica, se a evolução humana (que, provavelmente, os esquerdistas não a negam) realmente “deixou” para a vida social “definir” que papel homens e mulheres possuem na reprodução da própria espécie. Viva o Paraguay. At. ZOG.

Deixe uma resposta