Trump anuncia que EUA deixarão a UNESCO em solidariedade a Israel

A  porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Heather Nauert, afirmou que em 2018, os Estados Unidos deixarão a Unesco, agência de educação e cultura da Organização das Nações Unidas (ONU).

A medida será colocada em vigor em 1º de janeiro. Entre as causas alegadas pela decisão estão “o contínuo viés anti-Israel” da organização.

“Essa decisão não foi tomada facilmente, e reflete as preocupações dos Estados Unidos com crescentes contas atrasadas na Unesco, a necessidade de reformas fundamentais na organização e o contínuo viés anti-Israel na Unesco”, declarou o departamento. Segundo o comunicado, os Estados Unidos vão “continuar engajados” com a como “Estado observador” no organismo par “contribuir com as visões, perspectivas e expertise” americanas.

Em 2011, Washington havia reduzido drasticamente sua contribuição financeira para a Unesco em protesto contra a decisão da agência conceder aos palestinos o status de membros plenos. A questão palestina também gerou revolta entre americanos e israelenses quando a agência declarou Hebron, cidade ocupada A decisão de abandonar a agência, segundo informa a revista Foreign Policy, é amparada pelo desejo de cortes orçamentários no Departamento de Estado.

A Organização das Nações Unidas Para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lamentou a decisão americana.

“Após receber notificação oficial do secretário de Estado dos EUA, sr. Rex Tillerson, como diretora-geral da Unesco eu quero expressar meu profundo lamento com a decisão dos Estados Unidos da América de se retiraram da Unesco”, disse a diretora-geral da agência, Irina Bokova, em comunicado. A medida, para a representante da agência, significa uma derrota para o multilateralismo e para a família ONU.

As informações são da Reuters.

Anúncios

Deixe uma resposta