Paula Lavigne, que coordena o “#342 Artes – Contra a censura”, tentou censurar biografias durante pelo menos 10 anos

Paula Lavigne é ex-esposa de Caetano Veloso, com quem perdeu a virgindade aos 13 anos de idade – sendo que Caetano tinha 40 na época. Ela também é a coordenadora do movimento #342, que antes lutava pelo PT e a favor de Lula, mas agora luta também para defender a pedofilia de exposições como a do MAM e quer censurar seus críticos.

A censura, por sua vez, não é novidade para eles. Lavigne também coordena a Associação Procure Saber – da qual fazem parte Chico Buarque, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Caetano Veloso e Erasmo Carlos, entre outros artistas – entidade que passou anos tentando censurar e proibir biografias não autorizadas por meio da justiça com base no “direito à intimidade e privacidade”. Em 2015, uma decisão unânime dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) liberou a publicação das biografias sem autorização prévia com base no direito à liberdade de expressão.

Com informações do Instituto Liberal de São Paulo.

Anúncios

Deixe uma resposta