Em vídeo, Tucano José Aníbal sai em defesa de peladão do MAM: “liberdade de expressão”

Suplente do Senador José Serra, o presidente do Instituto Teotônio Vilela José Aníbal defendeu o MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo , em vídeo publicado em sua fanpage no Facebook nesta quinta-feira (5).

“Estive hoje no MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo para reafirmar meu compromisso com a liberdade! Liberdade de expressão, liberdade de ir e vir, liberdade de ver e consumir arte!”, afirmou o ex-deputado, em texto.

No vídeo, Zé Aníbal aparece no local diz diante da câmera que “tudo que a gente quer” é “liberdade de expressão, liberdade de ir e vir”, arrematando, logo em seguida: “liberdade de consumir arte”. Veja:

O vídeo foi muito mal recebido por seus seguidores. O comentário mais curtido é de uma seguidora que indagou: “Gostaria de ver seus netos apalpando homem nu? Não confunda arte (liberdade) com libertinagem. Pedofilia é CRIME!”. Outro foi mais adiante e pensou em 2018: “Ridículo seu posicionamento e ridícula sua fala. Espero que as pessoas de bem não se esqueçam dela nas próximas eleições.”

Com a instituição da ditadura em 1964, Aníbal foi parceiro da ex-presidente Dilma Rousseff na Organização Revolucionária Marxista Política Operária, também conhecida como POLOP, um dos grupos de extrema-esquerda que optaram pela luta armada para implementar um regime comunista no Brasil. Aníbal afirma que nunca participou de ações armadas, mas admitiu, em entrevista para a Folha de São Paulo, ter escondido armas e emprestado o seu carro para a organização em que militava.

Em 2014, Aníbal foi investigado no inquérito que apura fraudes em licitações para a construção de trens e do metrô, escândalo que ficou conhecido como trensalão, em São Paulo, durante governos tucanos. Essa investigação foi arquivada em 10 de fevereiro de 2015 pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Na época, a maioria dos ministros entendeu não haver indícios suficientes de envolvimento, considerando que outras testemunhas desmentiram sua participação no caso.

 

Anúncios

Deixe uma resposta