‘Conversa com Bial’ faz programa manipulado e tendencioso para defender mostras e exposições pedófilas

Na última quarta-feira (4), foi ao ar mais uma edição do programa ‘Conversa com Bial’, na qual o apresentador conversou sobre as recentes eventos de ‘arte’ que geraram polêmica por envolver a exposição de imagens que promoviam a pedofilia, zoofilia e desrespeito a elementos religiosos, como por exemplo a exposição “Queermuseu” (realizada pelo Santander Cultural, em Porto Alegre) e também o ’35º Panorama da Arte Brasileira – 2017′ (realizado no Museu de Arte Moderna, em São Paulo).

Já na introdução dos vídeos do programa, o site Gshow parafraseou o apresentador, sugerindo que tais eventos só geraram polêmica, devido ao “lado ‘politicamente correto’ e seus excessos”.

Participaram do programa o curador de exposições Marcello Dantas, a psicóloga Rosely Sayão, o escritor Leandro Narloch, o editor Carlos Andreazza e o articulista Ricardo Rangel.

Quando questionada sobre a acusação de que o fato de permitir que uma criança tocasse um homem nu durante o ’35º Panorama da Arte Brasileira – 2017′ implicaria em um caso de pedofilia, Rosely Sayão ironizou.

“Nossa! Se houve eu não sei mais o que é pedofilia [risos]. Claro que não. Sequer havia qualquer traço de erotismo naquela performance. Havia um homem nu e pronto, só isso”, disse. “Pedofilia é qualquer ato, atitude… pode ser um discurso também, que incite uma criança a ter atos eróticos com outra pessoa um adulto”

Segundo a psicóloga Marisa Lobo, o programa apresentado por Pedro Bial foi tendencioso, pois tentou mostrar que a pedofilia é “algo normal”.

“A Globo agora está tentando fazer você aceitar como normal uma criança tocar um adulto nu em nome da arte?”, questionou. “O programa foi manipulador, mentiroso , ativista, Bial foi infelizmente um idiota útil nas mãos de uma esquerda libertina e cruel que não poupa esforços para destruir o povo de bem que luta para conservar seus valores e proteger suas crianças”.

A intepretação do Promotor de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais, Cleber Couto, também acaba revelando que a interpretação que Rosely Sayão deu no programa que foi ao ar na última quarta ficou um tanto incompleta e poderia de fato enquadrar o evento do MAM em um caso de pedofilia.

As informações são do portal Guiame.

Anúncios

8 comentários sobre “‘Conversa com Bial’ faz programa manipulado e tendencioso para defender mostras e exposições pedófilas

    1. Argumento infantil: se a mãe quisesse “pedofilizar” a filha, levaria a um lugar público ? Onde ela provavelmente não conhece as pessoas que lá estaria e nem o ator ? Sabendo ela que todo mundo tem celular pra filmar hoje em dia? E logo num espaço frequentado por pessoas que têm conhecimento e cultura ?? kkkkkkkk QUANTA ASNEIRA MANIPULATIVA. Se a mãe quisesse “PEDOFILIZAR” a criança faria isso em casa, com namorado, vizinho, amigos, primos, e encontraria centenas de pedófilo na internet para esse intento. SÓ RINDO. Aliás, todas as citações de pornografia que ele cita está totalmente alheia ao DIREITO: nú por si só, não quer dizer pornografia. Esse termo exige conotação dolosa de realização de sexo. Aliás: Lembremos ele que essa geração mi-mi-mi – que cresceu sensualizando/erotizando “NA BOQUINHA DA GARRAFA” (É o Tchan) – com crianças dançando em programas infantis – não se perverteu, nem se degenerou, pelo contrário: parecem ter virado, hoje, todos PROFESSORES “DE MORAL”… hum.. hum…. Avise a esse advogado que há inúmeras praias de nudismo / naturalismo no Brasil, frequentado por famílias e crianças… …PERGUNTE A ELE Se lá então deve DAR CURSO AVANÇADO DE PEDOFILIA para CRIANÇAS kkkkk hum….hum…. Eu ainda perco meu tempo com isso….

  1. Esse texto está totalmente enviesado politicamente, inclusive quando diz o expertise que LIBERAÇÃO PEDOFILIA é uma das pauta da esquerda. PIOR: ainda afirma que a intenção (acha ele – achismo puro) que a intenção era de fato tornar a PEDOFILIA algo natural – como deseja a ESQUERDA. Argumento infantil: se a mãe quisesse “pedofilizar” a filha, levaria a um lugar público ? Onde ela provavelmente não conhece as pessoas que lá estaria e nem o ator ? Sabendo ela que todo mundo tem celular pra filmar hoje em dia? E logo num espaço frequentado por pessoas que têm conhecimento e cultura ?? kkkkkkkk QUANTA ASNEIRA MANIPULATIVA. Se a mãe quisesse “PEDOFILIZAR” a criança faria isso em casa, com namorado, vizinho, amigos, primos, e encontraria centenas de pedófilo na internet para esse intento. SÓ RINDO. Aliás, todas as citações de pornografia que ele cita está totalmente alheia ao DIREITO: nú por si só, não quer dizer pornografia. Esse termo exige conotação dolosa de realização de sexo. Aliás: Lembremos ele que essa geração mi-mi-mi – que cresceu sensualizando/erotizando “NA BOQUINHA DA GARRAFA” (É o Tchan) – com crianças dançando em programas infantis – não se perverteu, nem se degenerou, pelo contrário: parecem ter virado, hoje, todos PROFESSORES “DE MORAL”… hum.. hum…. Avise a esse advogado que há inúmeras praias de nudismo / naturalismo no Brasil, frequentado por famílias e crianças… …PERGUNTE A ELE Se lá então deve DAR CURSO AVANÇADO DE PEDOFILIA para CRIANÇAS kkkkk hum….hum…. Eu ainda perco meu tempo com isso….

Deixe uma resposta