Temer se junta novamente aos sindicatos sanguessugas e acorda com novo imposto sindical disfarçado

Veja o que informou a Folha:

O deputado federal  Paulinho da Força e dirigentes da Força Sindical deixaram o Palácio do Planalto, nesta terça-feira (3), com a promessa de regulamentação da contribuição assistencial, que abastecerá os cofres dos sindicatos, no prazo de 15 dias. O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, afirmou, nesta terça-feira (3), que o presidente Michel Temer se comprometeu a enviar ao Congresso Nacional um projeto que regulamenta a Contribuição de Negociação Coletiva em substituição à contribuição sindical. Segundo a proposta, o valor da contribuição será fixado pela assembleia geral da categoria profissional e será descontado na folha de pagamento da empresa no mês em que for registrada a convenção ou acordo coletivo de trabalho no Ministério do Trabalho.

Isso significa que apesar de a reforma trabalhista ter dado fim ao imposto sindical, Temer está disposto a negociar com os sindicatos novamente condições que os favoreçam. E se favorece os sindicatos, isso significa basicamente que prejudica os trabalhadores.

Anúncios

5 comentários sobre “Temer se junta novamente aos sindicatos sanguessugas e acorda com novo imposto sindical disfarçado

  1. Sindicatos não representam mais os trabalhadores, representam os interesses da elite da esquerda. Quero ver trabalhadores que acordam cedo, para saírem de suas casas para irem trabalhar o dia inteiro, para sustentar a si e suas família, tem o interesse de pagar pessoas para ficar em um escritório quase o dia inteiro, somente para assinar alguns documentos e ver alguns pagamentos, quando os indivíduos são desligados dos quadros das empresas, não temos liberdade realmente, somos obrigados a ficar assistidos e pagar por isso, sem ter o poder de escolher.

    Pessoalmente a primeira vez que fui obrigado a pagar um sindicato fiquei revoltado; nunca tinha entrado dentro de um sindicato, não pedi nada mas fui obrigado a pagar, por nada.

    Karl Marx estava certo, existe uma luta de classes, quem trabalha e ganha seu sustento contra aqueles que querem explorar o trabalhador, só que ele errou em dizer que os burgueses exploravam o trabalhador, são os sindicatos, os burgueses, hoje empresários dão a oportunidade de trabalho, caso o indivíduo não queira é só sair não é obrigado a trabalhar em uma determinada empresa, não existe lei para isso, mas há lei para pagar sindicatos.

  2. Se Temer cometer essa traição com os trabalhadores, perde meu apoio de imediato – desde o início das denúncias, minha família e eu nos colocamos contra o golpe de Estado e à favor de sua continuidade no cargo. Na verdade, à favor do Brasil.
    E tenho certeza de que todos os que pensam assim irão retirar eventual apoio baseado nas medidas corretas e corajosas que tomou e de uma das quais está recuando vergonhosamente agora.
    Se for assim: Fora Temer !! ( mas por motivos corretos, diferentes dos petralhas e afins)

    1. Ah, pode ter certeza que sim! Só que o Temer, na verdade não está sendo burro, ele está sendo muito é inteligente comprando apoio dos esquerdalhas.
      E se Temer e Centrais sindicais estão se dando bem, nós trabalhadores iremos nos ferrar direitinho.

Deixe uma resposta