Raquel Dodge pede prisão de empresários soltos por Gilmar Mendes

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal que o ex-presidente da Fetranspor Lélis Teixeira volte a ser preso. Em agosto, o ministro Gilmar Mendes concedeu habeas corpus ao empresário, que havia sido detido preventivamente durante a Operação Ponto Final por decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio. Dodge afirmou que “o Ministério Público não se conforma” com a decisão de soltura de Gilmar, que afirmou que “o risco à ordem pública pode ser mitigado por medidas cautelares diversas”.

Ao conceder o habeas corpus, o ministro determinou o recolhimento domiciliar, a retenção de passaporte e a proibição de contato com outros investigados. A procuradora-geral afirmou, em resposta, que a prisão preventiva de Lelis Teixeira é baseada em “motivos hígidos e em elementos probatórios idôneos e suficientes”.

Em agosto, Gilmar Mendes se envolveu em uma polêmica com o juiz Marcelo Bretas, ao conceder dois habeas corpus, em dois dias, para Teixeira e para o empresário Jacob Barata Filho. Após a primeira decisão, Bretas decretou nova prisão dos dois, mas o ministro do STF voltou a determinar a soltura no dia seguinte. Em setembro, o então procurador-geral, Rodrigo Janot, já havia pedido que Jacob Barata voltasse a ser preso, mas a solicitação ainda não foi analisada por Gilmar.

Teixeira e Jacob Barata Filho foram presos por conta da Operação Ponto Final, que investiga o pagamento de propinas por parte dos empresários de ônibus a políticos, entre eles o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) em troca de vantagens.

As informações são do jornal O Globo.

Anúncios

4 comentários sobre “Raquel Dodge pede prisão de empresários soltos por Gilmar Mendes

  1. “Duas coisas são improváveis: a existência de ETs e a punição aos ministros do STF. Mas, em relação aos ET’s, ainda não tenho certeza absoluta.” – Vinícius Tadeu (parodiando Einstein)

  2. O bem nao deve se calar ou esmorecer diante da falta de moralidade de grupos que se juntam para vencer o bem seja nas leis dos homens ou na natureza a virtude sempre no final prevalecera O BEM E A VIRTUDE NAO DEVE ESMORECER ANTE OS CANALHAS E OS INDIGNOS

Deixe uma resposta para José Carlos Santos Cancelar resposta