Garoto de 12 anos é impedido de tocar gaita pelo Conselho Tutelar, mas criança acariciar homem pelado em museu não tem problema…

Em Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul, um garoto de 12 anos foi impedido de tocar gaita (ou sanfona), instrumento típico da região. A mãe do menino o acompanhava nas ruas da cidade enquanto ele tocava.

De acordo com o G1, João Pedro e sua mãe foram interceptados por uma conselheira tutelar esta semana, e ela disse que o menino não poderia mais tocar. A alegação é de que o garoto estaria trabalhando ou pedindo esmola, o que aos 12 anos é proibido. A mãe de João Pedro, entretanto, alega que as pessoas davam dinheiro espontaneamente apenas por apreciarem o talento do garoto.

O que torna tudo mais revoltante é o fato de que no início do mês passado veio a tona o polêmico caso da exposição Queermuseu, que ocorreu justamente no Rio Grande do Sul, em que crianças eram levadas para assistir uma exposição de “arte” que envolvia pedofilia e até zoofilia. Já na semana passada o caso da exposição pedófila do Museu de Arte Moderna, de São Paulo, envolveu um ato em que uma menina tocava um homem adulto nu em meio a várias pessoas.

Quer dizer que nada disso tem relevância para o Conselho Tutelar, mas um menino tocar gaita é proibido.

Anúncios

12 comentários sobre “Garoto de 12 anos é impedido de tocar gaita pelo Conselho Tutelar, mas criança acariciar homem pelado em museu não tem problema…

  1. Povo guerreiro do meu Brasil Varonil, vamos nos levantar contra esta corja que tomou conta das instituições deste pais…. o povo de Santo Angelo precisa se posicionar…

  2. A pergunta que não quer calar: se ao invés de um guri de 12 anos tocando gaita fosse uma guria de 10 anos seminua dançando funk com letras eróticas, o Conselho Tutelar em Santo Ângelo teria agido da mesma forma ou teria se comportado como as autoridades e conselhos tutelares vem se comportando como regra, ou seja, compactuando com bizarrices pedófilas?

    1. O interessante é que quando se precisa deste conselho titular para intervir nunca se acha alguém e os membros não tem filhos ai fazem o que acham certo eles nunca vão nas casas perguntar se a familha esta precisando de alguma coisa agora se vc deixar seu filho frequentar lugares impróprios para eles esta certo

  3. Ao meu ver as autoridades estão confusas perdidas no meio de tantas regras que não da para entender enquanto o CT se calou diante da exposição de supostas “Artes ” no centro de POA expondo crianças a ver pedofilia Zoofolias nada foi dito se não fosse a pressão popular nada seria feito mas um garoto tocando gaita na rua acompanhado pela sua mãe ai aparece o conselho tutelar pra por ordem porque é exploração de menores o menino esta em perigo de ser explorado. com todo o respeito parece uma hipocrisia.

  4. Pessoas que sabem mais que vcs e viram o garoto e mãe, denunciaram que ela cobrava. O Conselho, provocado, DEVE agir. PArtam para cima destes que denunciaram, não do Conselho. A internet criou uma legião de juízes analfabetos, sequer sabem ler mas julgam tudo, sabem cada lei.

  5. Matéria rasa e pretensiosa, que tipo de jornalismo é esse?
    Convido vcs a conhecer a constituição brasileira e o ECA, depois disso podemos debater – sem a intrusão de conceitos religiosos/morais.

  6. O brasileiro definhou, principalmente nos poderes e instituições. Porém isto está muito bem explicado em pesquisas, 75% somos analfabetos que não desenvolvemos matemática elementar e nem desenvolvemos textos e 52% dos que possuem nível universitário analfabetos funcionais.E olha que nossos cursos são muito ruins, somos últimos em educação no mundo, e não conseguir resolver os exercícios propostos no nível que a educação é ministrada está mais para macaco (desde de que não sejam macacos japoneses, lá os macacos são desenvolvidos) que para seres humanos do entendimento
    Só existe esta dedução para muitos acontecimentos, inclusive o noticiado acima.
    Somos um país de chimpanzés e rhesus.

Deixe uma resposta