Sub-blog petista defende exposição com criança tocando homem nu e revolta próprios seguidores

O blog petista Brasil 247, ao tentar ridicularizar aqueles que criticaram a exposição pedófila do Museu de Arte Moderna, acabou tomando uma verdadeira sova de seus próprios seguidores. Nem mesmo o público esquerdista do site achou normal defender o uso de meninas em algo tão obsceno.

Um seguidor do Jornalivre enviou alguns prints de comentários feitos na postagem do blog, no Facebook.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Até esquerdistas com o mínimo de discernimento sabem que isso é absurdo. Só gente muito suja é capaz de defender tamanha obscenidade.

Anúncios

15 comentários sobre “Sub-blog petista defende exposição com criança tocando homem nu e revolta próprios seguidores

  1. Isso tinha que chegar a alguma autoridade competente, se é que existe uma neste país, para que providências sejam tomadas contras estes pedófilos, sim, pq isso pra mim é pedofilia, declarada e sem nenhum pudor de decência moral dos organizadores e nem dos participantes…. É pedofilia, é crime e tem que responder todos eles.

    1. Gays não têm nada a ver com pedofilia. É mais fácil se encontrar pedófilos entre os padres. Sou mulher, hétero, mãe e avó e, também, bastante conservadora. Abominei essa “exposição de arte”, e me revoltei como qualquer conservador. Mas, quanto a confundir gays com pedofilia, já é demais.

  2. Olha, nesse caso tenho uma coisa a dizer que talvez desagrade, mas é o seguinte: SE o museu colocou informações de que o conteúdo era adulto, quem deve ser execrada é a mãe da criança que não apenas levou a filha como também a incentivou a participar do “happening”.
    Sobre a Lei Rouanet, eu concordo que é absurdo usá-la e acho que ela deveria ser exitinta, mas lembrem de uma coisa: muitos museus são públicos.
    E impedir tal…como chama isso, “instalação”? Não acho certo. Se é para adultos, que vão e façam bom proveito.
    Neste caso, se a instituição avisou e país irresponsáveis estimulam crianças a coisas inadequadas a sua idade, o buraco é BEM mais embaixo.
    Apoiei totalmente o boicote no caso do Santander, mas nesse, se o museu informou sobre o conteúdo e mães irresponsáveis expõem crianças a sexualização precoce, acho que vocês devem desviar o foco para cair de pau encima dos pais pervertidos.
    Não gosto da coisa e não iria ver isso, mas se quiserem fazer isso e as medidas legais de proteção a menores foram tomadas, eu acho que essa coisa pode ser exibida sim.
    Se vocês querem levantar essa questão, acho que o foco aí não é a coisa em si, mas sim país irresponsáveis que devem ser enquadrado nas leis.

    1. Atos obscenos e pornografia não devem ser defendidos como liberdade de expressão(ou então transar no meio da rua não seria crime), Seja o público adulto ou infantil.

    2. Prezado(a), seus argumentos são válidos. Eu também acho que os pais devem ser responsabilizados, ou o adulto que estava com a criança no local. Porém, a instituição deverá ser responsabilizada, uma vez que a exposição tem conteúdo adulto, toda e qualquer entrada de crianças no recinto deverá ser barrada. Que se responsabilize sim, pais e responsáveis pela exposição.

    3. Sebo museu colocou aviso e a criança entrou com a mãe, responsabilidade dela. Se o “artix…” , artix… ( não consigo nem chamar este … de artix…) e a produção chamou a criança para participar, ai sim, Má e, Museu, Produção e o Artista são Co-responsáveis pelo ocorrido

    4. “…se quiserem fazer isso e as medidas legais de proteção a menores foram tomadas”

      Uma criança sendo levada a tocar um homem nu, a título de pretensa “performance artística”, é mais do que evidência – para lá de óbvia – de que não houve sequer interesse em “medidas legais de proteção a menores”.

      Quanto ao direcionamento da crítica e da denúncia, concordo que pais e mães que permitem semelhante descalabro com seus próprios filhos têm uma boa parcela de culpa no cartório. Porém, isso não altera a materialidade do crime cometido pelos promotores e atores adultos da alegada obra de “arte”.

      Convém observar que o toque fazia parte do roteiro, o que leva a cogitar concordância prévia dos pais da criança, tornando a coisa toda mais monstruosa, ainda. Contudo, aludidos pais podem, no máximo, ser considerados cúmplices ou colaboradores, sendo os demais os efetivos criminosos. Faço uma analogia com casos de estupro – reais – perpetrados por padrastos (ou até outros parentes) com a colaboração das próprias mães! Salta à vista a monstruosidade destas, mas não se sobrepõe ao crime horrendo praticado por aqueles.

    5. O museu é responsável também,se eu quiser entrar em um cinema e levar uma criança para assistir um filme adulto o cinema veta a entrada da criança.o curador desse museu tem muito o que explica esse seu apoio a pedofilia.E seus pais têm que ser chamado pelo conselho tutelar.

    6. Mas quem falou que as pessoas que estão criticando e considerando essa “arte” um crime, em algum momento, isentou as mães, pais ou responsáveis pelas crianças que permitiram a sua interação numa aberração dessas?

    7. Os pais de hoje em dia, querem ser, ou parecer, modernos e antenados. Na capa da Veja desta semana, por exemplo, o que vemos? Um pai carregando um(a) filho(a), de seis anos, e o título é “Meu filho é trans”. Gente, a criança só tem seis anos! Será que já dá para ele, o menino, saber que na verdade é menina? E se não for?

Deixe uma resposta