Segundo Joesley, ex-ministro Cardozo se arrependeu da lei antiterrorismo

Em novo áudio, Joesley Batista diz ao deputado Gabriel Guimarães – filho de Virgílio – que José Eduardo Cardozo se arrependeu por ter apoiado a aprovação da nova lei contra organizações criminosas (12.850/2013).

“Coincidentemente eu janto com o Zé agora, um mês atrás, dois meses atrás. No iniciozinho, falei: ‘Ô Zé, antes de começar a conversa: lembra aquela vez que a gente jantou? […] Você lembra que tava feliz, comemorando da lei de combate ao crime organizado?”, diz Joesley no áudio.

Segundo o dono Joesley, Cardozo respondeu: “Puuuta cagada, Joesley. Nos enganaram. […] Aprovamos essa lei, pensando no crime organizado, no narcotráfico. Eu e a Dilma, rapaz, nos enganaram.”

Segundo Joesley, o ex ministro achou que a lei era boa para combater o PCC e outras facções. Mas não sabia que poderia atingir o PT. Algo que parece uma desculpa meio esfarrapada, uma vez que o partido também é uma organização criminosa.

Cardozo negou as declarações do empresário.

Vale ressaltar que a Lei Antiterrorismo foi criada durante o governo Dilma para proteger a ex presidente de protestos que ocorreram durante a Copa do Mundo e Olimpíadas, e no fim foi usada contra os petistas. Que doce ironia.

Fonte: O Antagonista.

Anúncios

Um comentário sobre “Segundo Joesley, ex-ministro Cardozo se arrependeu da lei antiterrorismo

Deixe uma resposta