Credit Suisse, banco cuja herdeira doou 500 mil a Lula, agora patrocina ‘arte’ pedófila em São Paulo

 

Roberta Luchsinger é a herdeira do banco Credit Suisse e ex-esposa do comunista Protógenes Queiroz, que por sua vez é ex-deputado do PCdoB. A patricinha ficou conhecida recentemente após ter dito que deu dinheiro e presentes a Lula, e também porque ofereceu lhe dar R$ 500 mil após o bloqueio dos bens do petista, determinado por Sérgio Moro.

Ela, que é socialista assumida – esquerdista caviar, como diria Constantino – agora usa o dinheiro de seu banco para patrocinar “arte” pedófila, como se vê no documento do Museu de Arte Moderna que promoveu a exposição obscena na qual um homem nu aparece sendo acariciado por crianças (meninas, especificamente).

Veja o documento e o patrocínio do Credit Suisse:

35 Panorama MAM

ScreenShot_20170929111753

 

Anúncios

3 comentários sobre “Credit Suisse, banco cuja herdeira doou 500 mil a Lula, agora patrocina ‘arte’ pedófila em São Paulo

  1. Uma socialista dona de banco? Ela é a favor ou contra a taxação de grandes fortunas? O mal do brasil nao sao os bancos? Essa incoerência q mata a esquerda no Brasil.

Deixe uma resposta