Campeã de fake news, Folha ataca o Jornalivre e diz que produzimos “textos apócrifos”

por Roger Scar

Ana Luiza Albuquerque, militante de extrema-esquerda e “repórter” da Folha, assinou uma matéria contra o Jornalivre. Em meio a diversas críticas contra o MBL e seus membros – o alvo preferido da mídia mainstream – há o seguinte parágrafo que me chamou atenção:

Ao mesmo tempo que ataca jornalistas da grande imprensa sob a alegação de que produzem “fake news”, o grupo mantém relação não esclarecida com o “JornaLivre”. A publicação de textos apócrifos de viés liberal funciona frequentemente como porta voz não-oficial do MBL. “Roger Scar”, nome fictício, é listado como “editor-chefe” do “jornal”. O site não é registrado no Brasil.

Na realidade só o sobrenome é fictício. Meu nome verdadeiro, Roger Roberto, consta em meu perfil no Facebook e consta até mesmo na descrição deste site.

ScreenShot_20170927120202.png

Aliás, para mostrar como somos bem tolerantes, nem deletamos os comentários feitos por esquerdistas nos xingando. Estão todos lá. Este, por exemplo, não é o caso da Folha. Para poder comentar lá tem que ser assinante, e como só quem ainda assina um jornal como a Folha são os próprios esquerdistas, dificilmente alguém vai comentar a verdade por lá.

De qualquer forma chama atenção a parte em que chamam nossos textos de “apócrifos”. O Jornalivre não possui uma grande equipe de jornalistas pelas ruas, até porque não temos recursos para isso. O que temos é contatos. Pegamos informações de pessoas que sejam confiáveis, verificamos e publicamos. Boa parte de nosso conteúdo, aliás, é de fontes diretas como vídeos crus, sem edição e sem narrativa. Além disso, não se pode chamar de apócrifos os nossos textos uma vez que eu, Roger Scar, assumo a responsabilidade por eles como editor-chefe do site, tampouco podem afirmar que não existo ou qualquer coisa do gênero. Não é difícil achar minhas informações pela internet. Fora isso ainda há os textos assinados por mim mesmo e pela Fran, uma de nossas colunistas.

Na época em que o lunático Gilberto Dimesntein – que já trabalhou na Folha – estava nos atacando, foi exatamente a mesma coisa. Acusações de fake news que nunca provou, acusações de que eu era um fake – para depois dizer que estava foragido da polícia. A propósito, espero há meses pela intimação de um juiz ou coisa similar para depor no processo que o tal Dimenstein alegou ter movido contra mim. Tempos depois descobri que ele não moveu coisa alguma. Vou continuar esperando.

Para não perder mais tempo com baboseiras como estas, vale deixar alguns links de nossa resposta ao Dime, nosso caloroso “colega”. A resposta vale para a Folha. Se querem nos acusar de alguma coisa, que acusem, mas deverão provar. A credibilidade da mídia mainstream nunca esteve tão baixa, ser atacado por um jornal que se deu ao trabalho de fazer matéria porque João Doria apareceu sem cinto de segurança em um vídeo de 15 segundos é, neste caso, mais um de nossos troféus.

No mais, o Jornalivre agradece este tipo de publicidade gratuita. De ontem para hoje, ganhamos mil curtidas em nossa página no Facebook, número que tende a aumentar.

Ver também:

Bastava Dimenstein ter procurado para encontrar diversos textos assinados por Roger Scar no Jornalivre. Não teria passado por esse papelão…

Após publicar teoria conspiratória ridícula, Dimenstein arrega e deleta postagem

Vitória: Jornalivre faz Dimenstein recuar e confessar que é mesmo dono de boteco

Anúncios

12 comentários sobre “Campeã de fake news, Folha ataca o Jornalivre e diz que produzimos “textos apócrifos”

  1. Foice de SP é lixo!
    Vocês do Jornal Livre estão com a razão. A esquerda mais uma vez prefere culpar o carteiro (mensageiro) que entrega as notícias ruins (cartas), demonstrando que não tem argumentos.

  2. Muitos pontos para o jornalivre.com!!!! Sinal de que está incomodando mesmo a mídia mainstream de esquerda (seria pleonasmo?) e isso é ótimo para nós, leitores do site. Como diz o antigo ditado: os cães ladram e a caravana passa!

  3. Fôia, istadaum, grobo, todas as tvs e maioria das rádios são sim esquerdistas e de carteirinha. Fora o grupo abriu, e várias outras revistas e editoras. Reparem só, quem é que fala mal de intervenção. Ali estão todos representados.

  4. Prepare-se Jornalivre! Vem ai uma enxorada de processos. Detectamos através de SQL Injection, que Renan Santos, Rafael Rizzo e Francine Galbier possuem usuário ativo na área administrativa deste site em CMS WordPress, identificamos todos os artigos e notícias do site, e agora temos uma tabela com a atribuíção de autoria de cada FAKE NEWS que vocês produziram e publicaram.

    A Fábrica de mentiras do MBL será completamente desmantelada e vocês processados de acordo com o ódio que cada um destilou online. SEUS DIAS ESTÃO CONTADOS.

Deixe uma resposta