Em carta, Tupac diz que largou Madonna por ela ser “mulher branca”

Tupac Shakur, considerado pela crítica americana o maior rapper de todos os tempos, se envolveu em diversas polêmicas ao longo da sua vida e em 1996 cumpriu onze meses de cadeia por abuso sexual. Logo em seguida morreu vítima de quatro tiros.

Durante esse tempo em que esteve preso, escreveu uma carta rompendo com sua namorada, a cantora pop Madonna. Os dois mantiveram um relacionamento entre 1993 e 1995. O rapper diz no texto que para ela era vantajoso namorar um negro só que para a imagem dele era prejudicial estar com uma mulher branca.

“Você consegue entender? Para você, ser vista com um negro não prejudicaria a carreira. Se mudasse algo, faria com que você fosse vista como alguém descolada e interessante. Mas, para mim, ao menos tem sido essa a minha percepção, devido à minha “imagem”, eu estaria decepcionando metade dos que me transformaram no que eu achava que eu era.”

A esquerda mesmo nomeou este fenômeno, que ela nega a existência, é o “racismo reverso”. O discurso da militância é que isso “não existe”. Só que cada dia mais surgem notícias como esta aqui relatada na qual um negro se comporta de forma preconceituosa com brancos. É mais um efeito do marxismo cultural que assombra a sociedade.

 

Fonte: Implicante

Anúncios

3 comentários sobre “Em carta, Tupac diz que largou Madonna por ela ser “mulher branca”

Deixe uma resposta