Em evento do Conselho de Psicologia, professora sugere que capitalismo gera suicídios

Em um evento oficial do Conselho Federal de Psicologia (CFP) – aquele que deseja censurar o tratamento psicológico para homossexuais e cujo presidente é apoiador do ditador socialista Nicolás Maduro – ocorrido na última quinta-feira (21) na sede do próprio CFP em Brasília, a argumentação de uma das “especialistas” convidadas chamou a atenção.

Em sua explicação sobre os motivos que levam ao suicídio, a Doutoranda em Psicologia pela Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) e Professora de Psicologia do Centro Universitário Estácio em Recife, Vanessa Eletherio, utilizou uma argumentação marxista para afirmar que o “sistema sócio, econômico e político capitalista (…) que nós vivemos tem se intensificado de tal forma que potencializa o processo suicida”. De acordo com Vanessa, temos uma “potência do sistema capitalista que também contribui fortemente pro processo suicida”. Confira:

Cruzando os dados da Organização Mundial de Saúde sobre suicídios com o ranking de liberdade econômica da Heritage, é possível verificar que oito entre os dez países com maior taxa de suicídios por cada 100 mil habitantes no mundo estão entre os menos capitalistas, com dois países com maior liberdade econômica – Lituânia e Coreia do Sul – aparecendo somente na oitava e na décima posição no ranking:

ScreenShot_20170924130158.png

As informações são do Instituto Liberal de São Paulo.

Anúncios

8 comentários sobre “Em evento do Conselho de Psicologia, professora sugere que capitalismo gera suicídios

  1. Artigo ruim que induz ao erro. A psicóloga disse: “sistema sócio, econômico e político capitalista (…) que nós vivemos tem se intensificado de tal forma que potencializa o processo suicida”

    Isso não significa “o capitalismo gera suicídio”, e sim que o sistema “que nós vivemos… potencializa o processo suicida”.

    Qualquer cidadão com um cérebro deveria entender: ela circunscreve o fato de que determinada condição atual, “que nós vivemos”, tem potencializado o “processo suicida”.

  2. Olá, pessoa de perfil completamente anônimo! Fico contente em contar com mais pessoas que possam adentrar no debate. Vou explicar: antes de tudo, 1) não houve nenhuma comparação de sistema econômico algum, capitalismo ou comunismo, ou ainda de posicionamento político- partidário, 2) a resposta foi em relação somente ao Brasil, no qual a região Sul é aquela que ocupa o primeiro lugar nesse ranking, ou seja, uma das regiões mais ricas do país. A princípio, seria a região que menos teria motivos para que o fenômeno do suicídio fosse de tão longe alcance, não é?, 3) não foram descartados outros eixos de explicação, por exemplo: a partir da raça, geração, territorio, orientação sexual, orientação religiosa etc. somente foi enfatizado o sistema social, econômico e político que parece ter efeitos insidiosos, sobretudo em tempos de crise, 3) a questão teórica é qualitativa e explicativa, portanto trata-se de uma hipótese de entendimento do fenômeno do suicídio no país em diversos segmentos populacionais que guardam semelhança por estarem a margem do sistema centrado no capital , seja por estarem desempregados, aposentados ou em subempregos ( povos indígenas, população em situação de rua, trabalhadores rurais…). O trabalho ou o consumo como centro também tem um efeito de subjetivação que pode ser danoso, na medida em que o sujeito não encontra lugar na produção ou no consumo. Espero ter explicado melhor. Para estudar melhor sobre o assunto, você pode buscar reflexões desde Freud em “O Mal-Estar na Civilização” até os livros mais atuais em Psicologia Social e do Trabalho. No mais, reitero o contentamento pelo debate, pois prezo profundamente pelo respeito a toda diversidade. Todos nós estamos em mobilização para a melhora de nosso país. Foi um prazer conhecê-lo/a.

    1. Difamadora? então me explica o por que dos 10 países com os maiores índices de homicídios, a maioria deles serem menos capitalistas? Você não tem provas disso. E falácia do apelo a autoridade não é argumento.

    2. Ninguém mandou não estudar de verdade (poderia ter feito medicina e não essa coisa ridícula chamada psicologia). E o povo da bolivariana Venezuela, Cuba e Coréia do Norte devem estar morrendo de felicidade e não de fome, não é mesmo?

  3. Como sempre pegam recorde de uma fala sem embasar o contexto geral. E sim, o sistema capitalista (pensando quiça na sociedade do espetáculo) pode gerar sofrimentos psíquicos que gerar ideações suicidas e tentativas de suicídio.

Deixe uma resposta