Promotor que investigava Cristina Kirchner, morto em 2015, foi assassinado por 2 pessoas, segundo perícia

Foi realizada uma nova perícia por um grupo de 24 técnicos da Gendarmeria, Guarda Nacional, argentina acerca do assassinato do promotor Alberto Nisman, morto em 18 de janeiro de 2015.

O primeiro relatório pericial dizia que a hipótese mais provável era a de um suicídio, porém, a nova conclusão a partir de análises de manchas de sangue encontradas no local do crime é a de que o promotor foi assassinado por duas pessoas.

A Uol relembrou o caso:

O crime abalou o país e teve imensa repercussão internacional. Afinal, Nisman se preparava para, no dia seguinte à sua morte, apresentar ao Congresso argentino um relatório que acusava a então presidente Cristina Kirchner de encobrir as investigações do atentado à Amia (Associação Mutual Israelense Argentina), em julho de 1994.

Desde então, o enigma do caso Nisman virou uma novela nacional, na qual a cada tanto surgem novas teorias, perícias independentes que dão resultados contraditórios e novos personagens.

O assunto é tema de divisão política desde que ocorreu. Do lado dos kirchneristas, apoia-se a tese de que foi um suicídio ocorrido sob pressão, pois o promotor tinha contas e negócios ilícitos fora do país e estaria sendo ameaçado de que isso se tornasse público. De fato, depois encontrou-se uma conta não declarada em seu nome, no exterior.

Do lado dos apoiadores da então oposição, hoje governo, sustenta-se a tese do assassinato. Encomendado ou por Cristina ou por algum de seus apoiadores sem o conhecimento da presidente, mas cuja intenção seria impedir que a denúncia fosse feita.

Como a cena do incidente foi logo tomada por muitas pessoas, incluindo o então secretário de Segurança do Estado, Sergio Berni, muitas evidências se perderam ou foram alteradas, o que pode impedir que, algum dia, se chegue a uma conclusão definitiva sobre o que ocorreu.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/09/1920562-promotor-argentino-morto-em-2015-foi-assassinado-por-2-pessoas-diz-pericia.shtml

Anúncios

Um comentário sobre “Promotor que investigava Cristina Kirchner, morto em 2015, foi assassinado por 2 pessoas, segundo perícia

  1. É A CONTINUAÇÃO DA OPERAÇÃO ODESSA JUNTANDO O ISLÃ FANÁTICO…NÃO HÁ MAIS ACORDO COM SAMAEL E SEU POVO JOGADO NO PLANETA TERRA..HORA DE SEREM LANÇADOS PARA SUA ORIGEM NO SIDERAL: MARTE…E VIVER SUA CIVILIZAÇÃO LÁ ANARQUISTA E MEDIEVAL…FORMIGUEIRO AFINAL NUNCA FOI CIVILIZAÇÃO..

Deixe uma resposta