Ministro da Justiça loteia ministério com militares experientes em postos-chave

Torquato Jardim pagou um mico durante a sua primeira entrevista coletiva como ministro da Justiça, em junho. Na ocasião, disse que sua experiência com segurança pública se limitava ao fato de ter tido duas tias assaltadas. Constrangedor.

Talvez por isso Jardim se fia nos integrantes das Forças Armadas e em policiais.

O ministro mantém militares em vários postos-chave: chefia de gabinete, Secretaria Nacional de Segurança Pública, Departamento Penitenciário Nacional e Diretoria-Executiva.

Não só.

Também estão sob a batuta dos fardados a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e, pasme, a Secretaria Nacional de Justiça e Cidadania, comandada por Astério Pereira dos Santos, coronel reformado da PM do Rio.

As informações são do Radar On-Line.

Anúncios

2 comentários sobre “Ministro da Justiça loteia ministério com militares experientes em postos-chave

  1. Não foi mico nenhum, ele apenas falou algo de critério pessoal e real na vida dos brasileiros. Além disso, ele está certo em nomear gente competente nesta área, o fato de ser militar não impossibilita alguem de assumir cargos, isso sim é uma visão preconceituosa e discriminatória.

Deixe uma resposta