General fala em possível intervenção militar e Internet surta após a notícia

Nesta última sexta-feira, 15, Antonio Hamilton Mourão, um general da ativa no Exército, secretário de economia e finanças da Força, afirmou em uma palestra em Brasília, promovida pela maçonaria, que seus “companheiros do Alto Comando do Exército” entendem que uma “intervenção militar” poderia ser adotada se o Judiciário “não solucionar o problema político”, falando sobre a corrupção do meio político.

Para o general, poderá chegar um momento em que os militares terão que “impor isso”, se referindo a uma ação militar, e a “imposição não será fácil”. Antonio declarou que seus companheiros do Alto Comando do Exército avaliam que não é o momento para tal ação mas que ela poderia ocorrer após “aproximações sucessivas”.

“Até chegar o momento em que ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso.”, declarou. “Então, se tiver que haver, haverá [ação militar]. Mas hoje nós consideramos que as aproximações sucessivas terão que ser feitas”. Para ele, o Exército teria “planejamentos muito bem feitos” sobre o assunto, mas não entrou em detalhes sobre tais planos.

A noticia repercutiu de forma negativa e as declarações de Mourão foram alvo de diversas críticas de jornalistas da grande mídia e dos internautas.

Leia na íntegra o trecho em que o general falou sobre a “intervenção”:

“Pergunta: [apresentador lê um papel com a pergunta] “A Constituição Federal de 88 admite uma intervenção constitucional com o emprego das Forças Armadas. Os poderes Executivos [sic] e os Legislativos estão podres, cheio de corruptos, não seria o momento dessa interrupção, [corrigindo] dessa intervenção, quando o presidente da República está sendo denunciado pela segunda vez e só escapou da primeira denúncia por ter ‘comprado’, entre aspas, membros da Câmara Federal? Observação: fechamento do Congresso, com convocações gerais em 90 dias, sem a participação dos parlamentares envolvidos em qualquer investigação. Gente nova.”

Mourão: “Excelente pergunta. Primeira coisa, o nosso comandante, desde o começo da crise, ele definiu um tripé pra atuação do Exército. Então eu estou falando aqui da forma como o Exército pensa. Ele se baseou, número um, na legalidade, número dois, na legitimidade que é dada pela característica da instituição e pelo reconhecimento que a instituição tem perante a sociedade. E número três, não ser o Exército um fator de instabilidade, ele manter a estabilidade do país. É óbvio, né, que quando nós olhamos com temor e com tristeza os fatos que estão nos cercando, a gente diz: ‘Pô, por que que não vamo derrubar esse troço todo?’ Na minha visão, aí a minha visão que coincide com os meus companheiros do Alto Comando do Exército, nós estamos numa situação daquilo que poderíamos lembrar lá da tábua de logaritmos, ‘aproximações sucessivas’. Até chegar o momento em que ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso. Agora, qual é o momento para isso? Não existe fórmula de bolo. Nós temos uma terminologia militar que se chama ‘o Cabral’. Uma vez que Cabral descobriu o Brasil, quem segue o Cabral descobrirá alguma coisa. Então não tem Cabral, não existe Cabral de revolução, não existe Cabral de intervenção. Nós temos planejamentos, muito bem feitos. Então no presente momento, o que que nós vislumbramos, os Poderes terão que buscar a solução. Se não conseguirem, né, chegará a hora que nós teremos que impor uma solução. E essa imposição ela não será fácil, ele trará problemas, podem ter certeza disso aí. E a minha geração, e isso é uma coisa que os senhores e as senhoras têm que ter consciência, ela é marcada pelos sucessivos ataques que a nossa instituição recebeu, de forma covarde, de forma não coerente com os fatos que ocorreram no período de 64 a 85. E isso marcou a geração. A geração é marcada por isso. E existem companheiros que até hoje dizem assim, ‘poxa, nós buscamos a fazer o melhor e levamos pedradas de todas as formas’. Mas por outro lado, quando a gente olha o juramento que nós fizemos, o nosso compromisso é com a nação, é com a pátria, independente de sermos aplaudidos ou não. O que interessa é termos a consciência tranquila de que fizemos o melhor e que buscamos de qualquer maneira atingir esse objetivo. Então, se tiver que haver, haverá. Mas hoje nós consideramos que as aproximações sucessivas terão que ser feitas. Essa é a realidade.”

 

Anúncios

26 comentários sobre “General fala em possível intervenção militar e Internet surta após a notícia

  1. Contando nos dedos o momento que tudo vai se solucionar, nem LIGO se tiver intervenção, até acho que vais ser ótimo, assistir o exército prendendo esses corruptos que se acham acima da lei… Gostaria de ver o lula como deve ta depois dessa reportagem, ao saber que nem que muitos votem nele, acabara preso… Hahaha
    Deus, obrigado por escutar nossas orações, no nome de Jesus!!!

  2. O brasil é a favor do fim desta patifaria, o Brasil é a favor de intervenção militar. SOS forças armadas, acho que o Brasil não tem mais jeito se isto não ocorrer.

  3. Já esta demorando muito uma intervenção militar, para da um jeito nesta bagunça chamada Brasil, eu fico torcendo que isso aconteça, pela moral e bons costumes , porque temos um país sem Ordem, onde tudo de ruim acontece, e o povo que sofre, infelizmente !

  4. Intervenção militar Já! Destituição do congresso e da câmara por no mínimo 4 anos a contar a partir de 2018, eliminar até o último rato que rouba nossa pátria amada, Brasil.

  5. O exército vai esperar mais o que. Temos um ex-presidente que ando Brasil a fora metendo o pau na justiça, uma ex-presidente que viaja mundo a fora deflamando o país e seu povo. Escândalo atrás de escândalo. Pessoas morendo nas portas de hospitais. Minhoes perderam emprego e a dignidade de manter sua família. Um número incontáveis de pessoas que estão, ou vai ficar inadimplente nos próximos meses. E assim vai se não o texto não tem fim. Quanto tempo mais teremos de suportar tudo isso ?

  6. Eu acho que já passou da hora do exército brasileiro tomar conta desse país até quando vamos ficar vendo essa impunidade desses políticos que aprontam e nada sofrem vamos a rua pedir a intervenção o povo não sabe a força que tem vamos mostrar pra eles quem manda eles acham que nós somos os empregados mais e o contrário

  7. Eu gostei da fala dele. Nada demais, se as instituições demostrarem total incapacidade de resolver a corrupção impedindo o país de se recuperar, é até obrigação das Forças Armadas, o país afunda lentamente.

  8. O mais engraçado é que lá em cima diz “A noticia repercutiu de forma negativa e as declarações de Mourão foram alvo de diversas críticas de jornalistas da grande mídia e dos internautas.”.. Não vi nenhuma crítica por parte do povo.. Os que criticam são os que regalias.. E o povo que tá sofrendo não aguenta mais tanta patifaria.. Então.. Como disse o senhor coronel.. Se não resolverem o problema.. As forças armas vão intervir.. E eu assim como a maioria dos povo brasileiro.. Apoiamos..

  9. O general está certinho, tá demorado tinha q fechar tudo senado, supremo, assembleias, câmaras, prender todos os corruptos recuperar o dinheíro, ficarem afastados da política por 30 anos. Após isso abrir novas eleições, isso é uma palhaçada na realidade nunca houve ditadura no Brasil ai da população se as forças armadas não tivesse entrado tinha virado uma venezuela

  10. Concordo em gênero, numero e grau com o Sr General, os mesmos corruptos que delapidaram nosso país, são os mesmos que anarquizaram o país no passado, necessitando das forças armadas, estes mesmos corruptos porque suas ideologias não venceram, mentiram e deturparam com o governo militar, difamaram o governo militar, no entanto, os militares apenas protegeram nosso povo brasileiro e nossa nação! Não contentes com a perda, mentiram a respeito de tudo e hoje a verdade está escancarada para todos verem que se chama corrupção, era isso que sempre quiseram dilapidar o pais! Foi isso que nos mostraram nestes 32 anos de governo civil e democrático! Entenderam por que estão surtados com a declaração do Sr General? É isso mesmo concordo com o Sr General está corretíssimo!

  11. Eu acho que já passou da hora de uma intervenção…essa sacanagem está indo longe demais…ninguém mais aguenta tanta roubalheira e esses conchavos para se protegerem.

  12. Está intervenção, tenque ser feita este ano ainda, porque além, do desemprego, falta de atendimento nos hospitais, gasolina, gaz , e deversas ,coisas com valores absurdos, ainda por cima estão vendendo o nosso Brasil é uma vergonha

  13. Espero que os generais retome das mão destes ladrões este Brasil que todos nos amamos apoio uma intervenção militar pois só assim opovo honesto trabalhador voltará ha ser realmente livre vivir viva o Brasil e o povo brasileiro

  14. Estou assistindo a um replay das atividades das esquerdas como em 1964. Achar que com o nível de aparelhamento atual em todos os órgaos de Estado, esses que aí estão, farão mudanças ou continuarão legislando em causa própria? Na verdade, apesar de tantos anos de tentativas em desmoralizar às Forças Armadas; é a única Instituição que eles respeitam e que ainda pode confrontá-los sumariamente!

  15. A matéria fala sobre repercussão negativa, não é isto que estou vendo, muito pelo contrário, para resolver este problema em relação a corrupção, todos apoiam.

Deixe uma resposta