PF mostra que irmãos JBS manipularam mercado após se comprometerem a parar de delinquir

O delegado Victor Hugo Rodrigues Alves, da Polícia Federal, afirmou que os irmãos Joesley e Wesley Batista, acionistas da JBS, ‘após obterem os benefícios da colaboração premiada, lucraram milhões no mercado com operações ilícitas’.

Os empresários são alvo de mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz João Batista Gonçalves, da 6.ª Vara Criminal Federal de São Paulo, no âmbito da Operação Acerto de Contas, nova etapa da Tendão de Aquiles que revela como eles especularam no mercado financeiro e com a moeda americana.

Joesley assinou delação em 3 de maio. Ele e outros executivos da J&F receberam imunidade total. O rol de benefícios garantia aos executivos que não poderiam ser denunciados, processados e condenados pelos crimes que cometeram até fechar o acordo.

Na Acerto de Contas, os irmãos são investigados pelo uso indevido de informações privilegiadas em transações no mercado financeiro ocorridas entre 24 de abril e 17 maio de 2017, data da divulgação de informações relacionadas à delação premiada firmada pelos executivos com a Procuradoria-Geral da República. A especulação resultou em lucros milionários para os delatores, afirma a PF.

As informações são do Estadão

Anúncios

Deixe uma resposta