Lula e seu teatro fracassado de ferocidade: “Não admito que ninguém diga que tento obstruir a Justiça”

“Eu não admito que ninguém diga que eu tento obstruir a Justiça porque eu, se não acreditasse na Justiça, não estaria fazendo política”, afirmou Lula, ouvido ontem pela segunda vez como réu da Lava Jato.

Acontece que fatos são fatos. Lula não tem que admitir coisa alguma. Ele é apenas um réu, um criminoso condenado e investigado por diversos atos ilícitos. O que ele gosta ou deixa de gostar não é relevante.

Anúncios

Deixe uma resposta