STF pode usar a narrativa de que “Janot foi enganado”

Veja o que disse Merval Pereira, no jornal O Globo:

“A sensação que está prevalecendo no STF é de que Rodrigo Janot foi traído por Marcelo Miller, e isso fica claro nas gravações e nos e-mails do escritório de advocacia que mostram que ele negociava até honorários enquanto ainda estava na PGR. A percepção de que Janot foi enganado deverá prevalecer no julgamento do STF e a tendência é validar as provas no decorrer do processo.”

É claro que Janot nunca foi traído por Miller. Tudo indica, o que é bem mais provável, para uma parceria na qual ambos sairiam ganhando, mas que no fim das contas deu errado.

O plano era usar a delação de Joesley para enfraquecer Temer e tentar garantir seu afastamento antes que ele escolhesse Raquel Dodge para assumir a PGR. A ideia, obviamente, era colocar Nicolao Dino, aliado de Janot e irmão do governador comunista do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB, que por sua vez é aliado dos petistas assim como o próprio Janot.

Anúncios

Deixe uma resposta