Liberais que defenderam mostra do banco Santander financiada com verba pública esqueceram o verdadeiro liberalismo

por Roger Scar

Alguns auto-proclamados liberais têm defendido a mostra do Santander e criticado aqueles que se posicionaram contra.

A Queermuseu, que tem muito mais a ver com aliciamento de menores, além de ter sido financiada com dinheiro público foi também um caso emblemático de como a agenda ultra esquerdista vigente hoje no país pode ser nociva às crianças, e em geral os verdadeiros liberais se posicionaram contra. No entanto, alguns que se julgam moralmente superiores dizem que houve “exagero” nas críticas, outros alegam até que o banco tem “todo o direito” de fazer o que fez e que isso é “liberdade de expressão”.

Para começar, a liberdade de expressão é uma via de mão dupla. Da mesma forma que uma pessoa pode dizer o que pensa, outras devem poder criticá-la por isso. O contrário, aí sim, é censura e é, ainda, um caso de privilégio. No dia em que vivermos numa sociedade na qual atitudes como esta não possam ser duramente criticadas e até boicotadas, isso significará que vivemos em um regime ditatorial como o de Cuba ou da Venezuela.

Além disso tudo há também a questão do dinheiro público. O evento foi financiado pela Lei Rouanet, e isso significa que indiretamente a mostra foi paga pelos pagadores de impostos, pelos cidadãos que vivem no país e que em sua maioria nem mesmo concordam com o que foi exposto. Um liberal que ache isso razoável deve ser visto com enorme desconfiança.

De qualquer forma é fácil entender o que motiva estes liberais em específico. Eles querem ser amigos de seus inimigos, querem se aliar àqueles que os matariam se tivessem poder para isso. Eles estão, da pior forma possível, ao lado dos verdadeiros censores, estão apoiando aqueles que defendem ditaduras e, para piorar ainda mais, estão do lado daqueles que querem impor uma agenda política e cultural por meio do dinheiro do povo.

Este tipo de liberal não é legítimo, é apenas um serviçal do totalitarismo.

Anúncios

Um comentário sobre “Liberais que defenderam mostra do banco Santander financiada com verba pública esqueceram o verdadeiro liberalismo

  1. Toda criança tem inerente a ela conferida por sua inocência a supremacia de ser inexpugnável através do direito inalienável se ser apenas, criança.

    O que inviabiliza qualquer tipo de filosofia agressiva que deturpe sua lúdica consciência para que a mesma usufrua do sublime papel outorgado pela excelência da vida, de viver e ser apenas, criança.

    Todo adulto tem que ter a dignidade a moral a prudência de respeitar a sua lúdica inocência dando a mesma o direito de ser e viver apenas, como criança.

    Todo pedagogo que traz a digna incumbência de educar deve acima de tudo executar seus conceitos partindo do principio que valoriza a essência lúdica de uma criança.

    Todos os pais devem manter a sublime justa manutenção cotidiana para elaboração do direito inalienável de seus filhos para que os mesmos sejam sadios e para isto é imprescindível que esta manutenção se evidencie todo o fluxo do amor a, criança.

    Qualquer ideologia que deturpe a filosofia de vida de uma criança deve ser responsavelmente punida exemplarmente rechaçada para que a raça humana continue perpetuando a sua consciência para que sejamos pessoas racionais, pois a prole da humanidade sempre foi, uma criança.

Deixe uma resposta