Fachin determina prisão de Joesley e Saud mas deixa Miller solto

Edson Fachin, ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou a prisão temporária de Joesley Batista e Ricardo Saud, executivos da J&F, e negou o mesmo pedido para o ex procurador Marcelo Miller.

Os advogados de Joesley Batista e Ricardo Saud declararam ao GloboNews que as informações de que os dois iriam se entregar não é oficial mas que eles irão aguardar as ordens judiciais e se encaminharão para onde for melhor para a Polícia Federal, no momento eles estão em São Paulo. Já Marcelo Miller não se manifestou oficialmente nem através de sua assessoria de imprensa, e nem através de seus advogados. Procurado pela imprensa, não foi encontrado.

As prisões de Joesley e Saud podem ocorrer ao longo deste domingo ou até mesmo nesta segunda-feira, 11. A prisão foi autorizada para os executivos pela suspeita de que eles omitiram informações e com isso violaram as cláusulas do acordo com a PGR. A denúncia é diferente da de Miller. Esse é acusado de ter atuado com conduta criminosa para a J&F enquanto integrava o Ministério Público Federal e atuava na Lava Jato de Brasília.

Fonte: Fachin determina prisão de Joesley Batista e Ricardo Saud, delatores da J&F | Operação lava jato | G1

Anúncios

Um comentário sobre “Fachin determina prisão de Joesley e Saud mas deixa Miller solto

  1. Muitíssimo suspeita mais essa atitude de fachin !!
    Certamente é pavor do que Marcelo miller pode falar explodindo janot, MP3, stf e o próprio fachin, cujas atitudes desde o início demonstram que ele atou e atua para proteger os freebois, janot, lula, dilma e, principalmente, a si próprio !
    Uma afronta, mais uma afronta ao Povo Brasileiro que lhe paga o salário altíssimo e mordomias!!

Deixe uma resposta