Segundo MPF, operadores de Geddel e Cunha se encontraram em hotel pra discutir propina

Se acordo com o MPF, o advogado Gustavo Ferraz, preso hoje pela PF, é uma espécie de operador de Geddel Vieira Lima. O MPF afirma, ainda, que Gustavo teria se encontrado com Altair, o operador de Eduardo Cunha, num hotel em São Paulo, para recolher propina.

“Gustavo aparece como sendo pessoa que representa e representava Geddel junto a Eduardo Cunha e a Altair”, diz o MPF. Em conversas entre Cunha e Geddel, eles mencionam seus “representantes”.

Anúncios

Deixe uma resposta