PMDB parou de “votar com o governo” porque exigia a Diretoria Internacional da Petrobras, diz Palocci

O ex ministro dos governos petistas, Antônio Palocci, revelou ao juiz Sérgio Moro que, a certa altura do governo Lula, o PMDB exigia a Diretoria Internacional da Petrobras e por isso parou de votar com o governo.

“Já tinha o (Nestor) Cerveró, mas ele era ligado ao Delcídio (do Amaral), não tanto ao PMDB.”, disse Palocci.

O partido indicou o lobista João Augusto Rezende Henriques, só que Sergio Gabrielli, então presidente da estatal, achou que Henriques “não tinha currículo”. Logo em seguida, o PMDB emplacou Jorge Zelada e  então voltou a apoiar os projetos do governo Lula.

Anúncios

Deixe uma resposta