Cardozo jantou com Joesley pouco tempo antes da gravação da conversa com Temer

José Eduardo Cardozo, ex-ministro da Justiça do período Dilma e também ex-Advogado Geral da União que defendeu a petista no processo de impeachment, esteve com Joesley Batista, em São Paulo, na época em que o empresário ainda preparava as gravações para entregar à PGR.

Eles tiveram um jantar privado. Ao que parece, Joesley mantinha relação amistosa com Cardozo, assim como tinha com Palocci.

O JEC é citado na gravação de Joesley com Ricardo Saud como alguém que eles poderiam gravar para “dissolver o Supremo”. A ideia da dupla era pedir ao “Zé” para identificar quantos ministros ele “teria” no STF.

“Você tem quem? A, B, C, D, F… Como é cada um, qual influência que você tem nesse fdp, como a gente grampeia, o Zé vai entregar tudo.”

Em sua delação original, Saud disse que a JBS fez repasses ao advogado Marco Aurélio Carvalho, sócio de Cardozo, com o objetivo de influenciar o então ministro da Justiça.

Anúncios

Deixe uma resposta