Eleição feita com Smartmatic no Quênia tem suspeita de fraude e será refeita

A Suprema Corte do Quênia divulgou nesta sexta-feira que anulou a vitória do presidente Uhuru Kenyatta nas eleições presidenciais no último mês e convocou a realização de um novo pleito em 60 dias.

Uma petição havia sido apresentada pelo candidato da oposição, Raila Odinga, com a alegação de que houve manipulação nas urnas eletrônicas em favor de Kenyatta, que ganhou com 54% dos votos. A Corte, composta por seis juízes, aceitou o pedido da oposição, com quatro votos a favor e dois contra.

A Comissão Eleitoral do Quênia havia informado que nas eleições, que ocorreram dia 8 de agosto, houve uma tentativa de hackeamento do sistema, mas que não tinha sido efetiva. Observadores internacionais afirmaram que não viram interferência no processo de votação.

O cancelamento da votação foi uma decisão inédita na história do Quênia. Kenyatta afirmou que “discorda pessoalmente” da decisão da Suprema Corte, mas que irá respeitar o veredicto. A Comissão Eleitoral do país divulgou que irá fazer mudanças nos funcionários e nos processos na preparação das novas eleições.

A informação é da Associated Press.

Anúncios

Deixe uma resposta