Advogado branco é nomeado analista no TRE-SP por se declarar negro

Veja a história tragicômica publicada no site petista BuzzFeed:

De pele clara e cabelos lisos, o advogado Iuri Chianca de Araújo prestou concurso e foi nomeado para um cargo no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, em uma vaga da cota reservada para negros. Ele prestou concurso como cotista racial e ficou em 4º lugar, segundo o resultado divulgado no mês passado. Agora, foi nomeado para a vaga, de acordo com o Diário Oficial da União de 17 de agosto. A nomeação gerou uma onda de protestos nas redes sociais, com pessoas mostrando fotos do advogado, como a que ilustra seu perfil no Cadastro Nacional de Advogados, da OAB.

ScreenShot_20170829142559.png

Agora vem aquele momento em que a extrema-esquerda entra em colapso da narrativas. Como defensores das cotas racistas, esquerdistas não podem criticar Iuri por ter usado estas cotas para entrar na vaga. Por outro lado, Iuri é branco, e aí gera motivos para críticas. O problema maior, entretanto, é que mesmo sendo de pele clara e cabelos lisos como descreve a matéria do BuzzFeed, estes mesmos esquerdistas pervertidos afirmam que gênero e raça é “construção social”, de modo que Iuri teria o “direito” de se sentir negro.

Para se ter uma ideia, o BuzzFeed entrou em contato com o sujeito. Veja esta parte interessante do relato:

O BuzzFeed Brasil entrou em contato com Iuri pelo celular. Ele atendeu o telefone, mas passou para uma familiar, que afirmou que ele não gostaria de dar entrevista, mas que, para garantir uma posição no concurso de cotistas, ele passou por uma avaliação e que não é a foto que define se ele é afrodescendente. A familiar, no entanto, não quis confirmar se ele tomará posse do cargo público no dia 1º de setembro, quando movimentos criados nas redes sociais falam em recepcioná-lo no TRE em São Paulo.

A situação é cômica e trágica. Os esquerdistas simplesmente não sabem o que fazer diante do caso.

Anúncios

31 comentários sobre “Advogado branco é nomeado analista no TRE-SP por se declarar negro

    1. Então é desnecessário esta cota, pois a grande maioria dos brasileiros, descende de negros. Portanto, desnecessário esta cota. Que deveria ser classe social e não racial!

    2. Cara que frase preconceituosa e enormemente carregada de desconhecimento tô e ignorância. Não é porque alguém nasce na África que obrigatoriamente é negra.

      Puta preconceito besta.

      Este fato é só mais uma prova que rótulos não definem raça, classe e ou origem.

      Por estas e outras sou contra o sistemas de cotas.

  1. A realidade é mais divertida do que muitos filmes
    1) Esse advogado esperto usou uma estratégia “quase parecida” à do personagem do filme “Soul Man” (1986, com C.Thomas Howell): para conseguir uma bolsa da Harvard Law School, destinada somente a estudantes negros, o branco Mark Watson toma pílulas de “enegrecimento da pele” e consegue entrar na faculdade, fingindo ser negro.
    Naturalmente, ele é descoberto, redime-se e o final do filme é conhecido: “Don’t cheat!”.
    2) Estudantes de Direito e advogados são profissionais hipercriativos, tanto quanto artistas plásticos, pintores de telas, músicos, comediantes stand-up e escritores de ficção científica, terror e magia. Se não fossem, como defenderiam seus clientes sabidamente culpados?
    Esse advogado espertalhão não precisou chegar ao ponto de fingir ser negro; nem fez Photoshop da foto 3×4. Acho que ele sabia que poderia burlar o “sistema” politicamente correto, e “mandou ver”.
    Afinal, quem verificaria que o candidato é ou não negro?
    Taí a dica para todos que prestarem a FUVEST do ano que vem e qualquer exame vestibular ou concurso público contaminado pelas cotas racistas: declarar-se negro.
    E esperar para ver o que acontece.

    1. Muita gente foi expulsa graças aos tribunais raciais estabelecidos por causa das cotas racistas. Não colabore com a difamação do sujeito, pois os ativistas sociais vão querer arruinar a vida dele simplesmente por ele agir como manda a lei. Raça no Brasil é autodeclaração, vc é o que vc declara, agora os esquerdistas estão descobrindo que não é bem assim (de forma totalmente seletiva é claro.

    2. Concordo com a tua fala, Ricardo. Nós que ” teoricamente “(digo isso porque do jeito que a coisa anda por aqui no Brasil…), nós que somos descendentes de japoneses tbm poderíamos nos declarar negros, se assim o desejassemos, haja vista que, ao analisar o genótipo, temos ascendência negra. Mas preferimos conquistar as vagas de outra forma.
      Muito interessante a tua reflexão.

    3. Toda a pessoa pode declarar fazer parte de qualquer grupo cotista. Não existe no Brasil uma maneira científica ou um padrão mínimo para definir “uma minoria cotista”. Fato é que a população brasileira, em sua grande maioria, é formada por descendentes de índios e negros. Meu sobrenome é alemão, minha mãe era mestiça indígena, na minha certidão está “branco”.

  2. A minha avó paterna tinha o sobrenome Schwarz (preto em alemão), posso então me candidatar para vagas de cotistas. As cotas são mais uma forma de criar brigas entre grupos. Todo mundo não deve ser considerado igual perante a lei, então ninguém deveria ser considerado diferente por causa de cor.

  3. As cotas para negros em qualquer lugar só irá gerar medíocres e ignorantes a mais do que já existem. E não é à toa que desejam cotas para os serviços públicos. Essa bobagem de que existe uma dívida pelo período da escravidão já foi desmentida inúmeras vezes, mas os esquerdopatas ainda fazem uso deste subterfúgio para angariar a simpatia dos negros. Zumbi dos Palmares tinha escravos. Na África ainda hoje existem escravos. Esse papinho de aranha já esgotou, porque tem muitos negros endinheirados gozando da cara dos pobres que não tem a cor da pele negra.

    1. Essa do zumbi que tinha escravos não sabia.. ( interessante)….
      Lembrando que eram os próprios negros africanos que escravizavam e vendiam os negros.

  4. Meu bisavô era negro, tenho direito a cota então. PALHAÇADA!
    A cor da pele, condição física ou o fato de ter estudado em escola pública diminui a capacidade intelectual? NÃO…Meu irmão estudou a vida toda em escola pública, depois de terminar o ensino médio trabalhou e só 11 anos depois prestou vestibular na UFRGS, passou em excelente colocação e sem fazer cursinho, só estudando em casa.
    Força de vontade é tudo!

  5. Ele nasceu negro em corpo de Branco. O importante é que ele se sente negro. Aliás, sem exame de DNA que revele sua carga genética, ele não pode ser prejudicado em seu direito de ser empossado no cargo.

  6. A democracia só existe quando TODOS são iguais perante a lei e a sociedade.

    Esquerdistas em geral, são desajustados que querem impor suas regras à maioria. Como isso só pode ocorrer na base da força, favorecem cotas, ditaduras, bandidos e toda forma de repressão.
    São fracassados que querem se impor à sociedade de bem.
    Devem ser combatidos! Sempre que chegam ao poder, destroem a sociedade, as famílias, as tradições, finamente, a economia, porque, sendo desajustados, só sabem explorar aqueles que trabalham e produzem.

  7. imagina o rolo: sou bisneto de indio brasileiro (tupi), bisneto de portugues, bisneto de alemao, neto de filandes , nascido na Argentino, e residente no Brasil posso ter direito a cotas raciais?

  8. Esse negro vai longe, usou a lei separatista criada pela esquerda incompetente, para dar o golpe no sistema, nascidos no Brasil sempre tem grandes possibilidades de ter um pezinho na África, o que é o caso deste galego branção que aqui escreve.

  9. Eu também posso me declarar negra! Descartar o lado alemão, russo e polonês da minha mãe; considerar apenas o lado do meu pai, que tem negros, italianos e portugueses, sim, considerar também os italianos e portugueses, pois esses também têm miscigenação com negros, da época da invasão dos mouros!

Deixe uma resposta