Imitando o PR com Tiririca, ‘Podemos’ pretende lançar Ronaldinho Gaúcho em Brasília

O ex-craque Ronaldinho Gaúcho deve ser a principal estrela do Podemos, partido liderado pelo senador Álvaro Dias (PR), nas eleições do Distrito Federal, em 2018. A filiação do ex-jogador é produto de articulação do senador Romário (Pode-RJ). Gaúcho poderá disputar vaga de deputado federal ou senador, dependendo dos entendimentos, mas já está definido: seu domicílio eleitoral será mesmo Brasília.

Gaúcho tenta alugar casa no Lago Sul, o mais próximo possível da residência de Romário. Vai ter festa na beira do lago todo santo dia.

A legislação determina que candidato faça prova de domicílio eleitoral de 1 ano antes da eleição, no mínimo. Líder do Podemos no DF, o deputado distrital Rodrigo Delmasso não se opôs à filiação de Gaúcho: “Pelo contrário, será muito bem-vindo”.

José Sarney disputou o Senado pelo Amapá, ao sair do Planalto. A Justiça fingiu acreditar que seu “domicílio eleitoral” era autêntico.

A informação é do Diário do Poder.

Anúncios

2 comentários sobre “Imitando o PR com Tiririca, ‘Podemos’ pretende lançar Ronaldinho Gaúcho em Brasília

  1. 1) Se o Ronaldinho Gaúcho fosse inteligente, ficaria o mais longe possível da política. Caso decida realmente entrar nessa vida, sua imagem de jogador de futebol será destroçada.
    A primeira coisa que jornalistas e caçadores de notícias farão é vasculhar minuciosamente a vida do Ronaldinho, de seus familiares e amigos.
    Quais deles têm ligações com políticos corruptos, cartolas envolvidos em esquemas da CBF e da FIFA, empresários que fizeram maracutaias na última Copa do Mundo, patrocínio superfaturado da Petrobrás e coisas do tipo.
    O Ronaldinho político será constantemente patrulhado, mais do que os políticos normais, porque qualquer escândalo em que se envolver renderá audiência e elevará a venda de jornais e revistas.
    Pior: ao invés de conseguir fazer a diferença e limpar a política, o Ronaldinho Gaúcho correrá o risco de tornar-se outro corrupto investigado.
    2) O Ronaldinho Gaúcho não deve estar passando fome, catando latinha de alumínio para sobreviver nem precisando de milhões de reais de maracutaias, portanto não precisa da fortuna que a política oferece.
    Se a motivação dele para ser político é puramente egocêntrica, ele poderia entrar numa escola dramática para tornar-se ator da Rede Globo ou comediante stand-up.
    Se a motivação se deve à preocupação social, basta criar uma ONG que ajude crianças pobres do Brasil e dos países miseráveis.
    Mas se o Ronaldinho Gaúcho quer apenas satisfazer as vontades de políticos oportunistas e vira-casacas como o Álvaro Dias, então, sim, merece entrar nesse mundo dominado por picaretas e parasitas.

  2. Será uma perda de tempo os Brasilienses votarem em Ronaldinho. Ele não conhece nada em Brasilia, salvo algumas boates no Lago Sul, e só.
    Não sabe dos problemas da cidade e suas adjacentes. Aliás, nem conhece as cidades do Distrito Federal.
    Ele até pode ser uma boa pessoa, mas pra político do DF não serve.

Deixe uma resposta